resenhas

[Resenhas][slideshow]

[RESENHA] Cherry: Inocência Perdida


Olá, leitores!


Páginas: 352 | Autor: Nico Walker | Editora: DarksideBooks | Ano: 2021 | Gênero: Ficção | Classificação indicativa: +18


Primeiro vem o gosto, e aí a viagem começa. E tudo parece certo, o conforto vai se espalhando por mim. Aí o gosto fica mais forte que o normal, tão forte que provoca náusea. E então me dou conta: sempre estive morto, minhas orelhas zunem.



Cherry é um daqueles livros que misturam biografia com ficção, já que conta muito da vida do próprio autor. Como se o fim da adolescência já não fosse uma época turbulenta por si, o protagonista anônimo narra sobre o seu abandono da faculdade, alistamento, a guerra no Iraque e seu trabalho por lá como médico e, claro, o estresse pós-traumático ao voltar para casa, assim como o seu vício em drogas e os assaltos.


As pessoas seguiam morrendo: uma ou duas por vez, sem heróis, sem batalhas. Nada. Éramos só operários, espantalhos de luxo; colocados lá para parecermos ocupados, subindo e descendo a estrada, dispendiosos e completamente idiotas.



A narrativa informal é de simples leitura e entendimento mas ao mesmo tempo tão profunda que a torna um pouco complicada. O narrador descreve os efeitos da guerra em seu psicológico assim como efeito da heroína, tudo isso a mil em seu psicológico, afetando também o seu relacionamento e os trazendo ao fundo do poço.


É o tipo de leitura difícil, que deixa facilmente o leitor incomodado não apenas pelo forte consumo de drogas e violência explícita mas também pelos relacionamentos tóxicos e do comportamento bem machista e misógino do narrador que faz alguns comentários para lá de desnecessários.



A forma como ele nos conta sobre como aos poucos foi sendo tomado pelo vício é assustador mas admito que o que me chocou mais foi o início de tudo, o uso de medicamentos como uma válvula de escape para a sua dor sem saber o triste impacto que isso teria em sua vida no futuro, o fazendo se perder em meio aquela válvula de escape perigosa. O que piora ainda mais quando volta do Iraque, já que tem mais acesso ao álcool e as drogas ilegais.


Não sei dizer qual parte mais gostei, se foi a da Guerra do Iraque ou a parte de em que, sem saber muita coisa do mundo do crime, inicia sua série de roubos sem ter muita ideia do que fazer, completamente perdido.


Acho que a razão para eu ser tão triste é que acabei no lugar errado por engano. Provavelmente no momento errado também. Sei lá. É como se eu não tivesse nada em comum com porra nenhuma.



O leitor acompanha essa caída do Narrador em meio aos seus pensamentos confusos e em alguns momentos, incoerentes. Uma coisa legal de dizer é que o próprio narrador sabe que ele não vale um tostão mas mesmo assim, o leitor em muitos momentos pode se pegar gostando dele, que querendo ou não, é um personagem bem realista. A leitura parece fácil de inicio mas não se iluda. Vale avisar que a obra tem um acervo bem diversificado de gatilhos diferentes então não é uma leitura para todos.


É um livro bem cru que divide o leitor mas que no fim se mostra uma leitura muito boa, cheia de camadas.




ADQUIRA SEU EXEMPLAR NA AMAZON:

11 comentários:

  1. Oi Leyanne, tudo bem?
    O tema forte parece muito instigante. Já li um livro que fala sobre os traumas da guerra e gosti, Nada de Novo no Front.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  2. Oi Leyanne, tudo bem? de fato é uma história pesada que incomoda, mas acho válido a gente encarar leituras assim por vezes, pra tirar mesmo da zona de conforto. E a edição está maravilhosa!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Oi, Leyanne! Tudo bom?
    Eu tenho curiosidade com esse livro e com o filme, mas ainda não achei o momento certo pra ler/assistir. Parece uma história bem fora da casinha e chocante, então vou esperar estar curiosa pra esse tipo de narrativa pra procurar!

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Le
    Esse seria um livro para me tirar da zona de conforto, não sei se leria nesse momento, está mais para um leitura futura ;) Gostei muito da sua resenha
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa | Instagram | Facebook | Twitter

    ResponderExcluir
  5. Amei demais a sua resenha, não é um gênero que eu goste muito de ler, mas seria bom para conhecer outros tipos de história. Já anotei a dica! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  6. Não sou muito de ler livros desse tipo, mas adorei a sua resenha e vou indicar pra minha mãe, é exatamente o tipo de livro que ela ama!
    beijinhos,
    www.cafecommands.com

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Alguns tópicos mencionados são incômodos de ver glorificados em livros, mas né é necessário pra atiçar o realismo. Vou assistir o filme primeiro, se eu curtir quem sabe rola a leitura.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  8. Oi, Larissa. Como vai? Que bom que a leitura tenha sido boa para você, parece ser bom este livro. Adorei sua resenha. Abraço!


    http://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Nossa, deve ser forte e ao mesmo tempo confusa, surpreendente... a narrativa deve trazer muitas sensações pelo que você falou na resenha. Que edição incrível. Achei linda a capa.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá, Larissa.
    Essa capa me deixa zonza hehe. Acho que esse é um livro que eu não leria no momento. Achei o enredo meio forte, ainda mais se vou ler sabendo que tem coisas reais ali.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  11. Apesar dos pesares, foi uma boa leitura pelo visto. Eu gostei e fiquei até curiosa para ler também. Se bem que não sei se teria estômago para ler tantos temas pesados assim. Talvez eu lesse bem devagar, para ir digerindo com calma tudo.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir

Dicas de Fantasia

[Fantasia][stack]

3 motivos para ler

[3 motivos][grids]

dicas para blogs literários

[Dicas para bookstagram][btop]

lidos do mês

[lidos do mês][grids]