[RESENHA] O Garoto Chamado Tony Louco

20 de julho de 2019

Olá Leitores!

Páginas: 164 |Editora: Coerência |Autor: Raphael Coutinho | Ano: 2019

Sendo uma das melhores leituras desse ano, O Garoto Chamado Tony Louco me surpreendeu bastante e de várias formas. Ele descreve a história de Anthony, um garoto de 12 anos que levava uma vida tranquila e cheia de luxos, quando seu pai, dono de uma empresa de camisinhas, passa por uma crise e acaba ficando pobre. Anthony, naturalmente, é afetado e isso reflete também no casamento de seus pais e na sua forma de vida daqui para frente.

"Éramos como tantos outros adolescentes com os hormônios em fúria, num processo de descoberta."
Ele vai sofrer mudanças em sua vida e elas também o irão mudar. O livro é um relato muito bem escrito de tudo o que Anthony vai passar ao longo de tantas mudanças, como: o primeiro amor, a mudança de escola privada para pública, amizades verdadeiras. E principalmente, o livro irá trabalhar como Anthony muda sua própria personalidade e tenta encontrar sua verdadeira identidade. Ele tem uma transição de nerd à popular e é aí que surge o Tony Louco.

"É incrível como a ideia levar o fora de uma garota, no início da adolescência, pode ser algo tão dramático."
Esse termo é o que Anthony tenta cultivar durante todo o livro, sempre procurando destaque. Mas também há um problema, ao se tornar o Tony Louco, ele acaba desvalorizando coisas importantíssimas na sua vida e consequentemente perdendo-as. A desconstrução do personagem Anthony para a construção de Tony Louco, é um espelho do que adolescentes muitas vezes anseiam para si. A lição inserida na história é linda, como valorizar amizades, quem é seu verdadeiro amor, etc.
"É incrível como é fácil convencer um adolescente a fazer coisas erradas dizendo as palavras certas."
O livro me emocionou de várias formas e uma delas foi o lugar ambientado na história. Eu jamais li nada que se passava na região onde moro (Imperatriz-MA), e foi incrível acompanhar essa história passada na capital São Luís-MA. A obra trás diversas aventuras em que me identifiquei bastante e deixa um toque de nostalgia pelas páginas. Foi impossível ler e não lembrar dos meus dias no ensino fundamental, de como era a bagunça, a divisão dos nerds e o popular.

"Eu, como um bom nerd, aprendi com os jogos que nem sempre uma fase perdida significava game over."
Então independentemente de você ser/ter sido ou não popular ou nerd, o leitor consegue se conectar com diversas situações, sem falar que a leitura é gostosa e simples. O autor conseguiu me fazer rir e me emocionar e ainda sim trouxe uma história bastante agradável. O livro tem um foco especial em Anthony, mas não pense que a leitura irá agradar somente garotos. A história é tão magnífica que qualquer um irá amar!

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.