[RESENHA] Sob A Capa Vermelha

27 de fevereiro de 2019


Páginas: 362 |Editora: Galera |Autora: Mariana Vitória |Ano: 2018

Olá Leitores!

Sob A Capa Vermelha sem dúvidas foi uma das melhores fantasias nacionais que já li. É um livro que foi publicado recentemente, porém já tem um grande público de fãs. Pelo nome e pela imagem da capa, é impossível não imaginar que o livro se trata de uma releitura da Chapeuzinho Vermelho. Há alguns detalhes que remetem à esse clássico dos contos de fadas, como algumas características da protagonista. Mas a autora vai além de detalhes, ela mescla alguns elementos da história da Chapeuzinho e insere de maneira natural e assertiva no mundo que criou.

"Eu tenho sangue de lobo, milady; a ignorância para mim seria um presente bem-vindo."
O livro narra a história de Norina, ela vive em um reino onde sua existência não é tolerada por ser um pouco diferente. Sua natureza tende a ser primitiva, ela possui alguns dons que o restante da população não tem e por isso ela e todos iguais a ela são destinados à fogueira. Norina é uma órfã e vive em extrema pobreza com sua mãe adotiva. Por conta de sua condição, ela não pode sair da cabana em que vive por medo de ser reconhecida e consequentemente morta.

"Ela era uma criatura selvagem e primitiva num mundo construído com perfeição - uma praga entre os espécimes perfeitos da natureza."
O reino relatado é governado por uma rainha absoluta que está no poder a cerca de mil anos. Não há nada mais verdadeiro que sua palavra e seus decretos são ordens. É por causa da tal rainha que Norina e seu povo, os Indomados, são levados à fogueira e mortos.

"Saa, são verdade, todos os rumores. É verdade quando me dizem que sou uma besta e um monstro, uma criatura Indomada e perigosa. É por isso que me resigno ao ser chamada dos mais diversos nomes, é por isso que não levanto a voz para retrucar."
Devido a um infeliz infortúnio, a mãe adotiva de Norina é levada pelos soldados da rainha e ela é sujeita à servir aos planos de domínio da rainha. Norina sai pela primeira vez de sua casa e vive uma aventura como nunca. É inevitável imaginar que essa aventura resultará em algum romance ou a sua própria felicidade, mas o livro toma um rumo completamente diferente das fantasias convencionais.

"O fogo ardia baixo, os estalos ecoando pela grandiosa sala, e o calor aquecia sua pele clara, lembrando-a que o fogo nem sempre era agradável com aqueles de sua espécie."
Norina de fato segue uma aventura cheia de altos e baixos, mas seu coração está com sua mãe e somente com ela. Somos levados ao mundo construído por Mariana Vitória e deixo em enfase que você relutará em  querer sair dele. Ao longo da aventura da protagonista, conhecemos mais sobre sua natureza e sobre os demais personagens que são Indomada como Norina. O universo é bem construído e possui uma linguagem própria, e por isso o livro tem um glossário para nos guiar em expressões e palavras novas que são citadas no decorrer da história.

"Por que temer a morte? Tenha medo de viver, criança. Isso sim é difícil."
A autora aborda também outros temas essenciais para uma boa fantasia, como o LGBT, a mulher como rainha regente (o que não é convencional), uma plebeia como protagonista, reviravoltas inimagináveis. Você provavelmente já deve ter se deparado com alguns desses tópicos em alguns livros, mas Mariana Vitória aborda todos eles e de forma extraordinária. Quando iniciamos a leitura,  temos uma impressão sobre o livro, já no decorrer, essa impressão é modificada, e a trama faz com que fiquemos cada vez mais embasbacados com o rumo em que a história é desenvolvida. A leveza com que a história foi escrita nos faz ansiar por mais e é isso o que eu espero.


Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Olá, adorei o blog 👏👏👏 Já quero ler o livro "Sob a capa vermelha" Sou fascinada por fantasia ✨ Seguindo vocês!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico realmente feliz que tenha gostado, espero que continue acompanhando o blog ❤️

      Excluir

Tecnologia do Blogger.