O Necrotério

12 de fevereiro de 2019



Páginas: 33 |Editora: Independente | Autor: Márcio Cardoso Pacheco | Ano: 2018

Olá Leitores!

Se você lê contos de suspense, conheça O Necrotério. Esse é um conto de um autor nacional que vem ganhando bastante destaque por conta de seu trabalho. Esse foi o segundo que li do autor, e foram 33 páginas de pura apreensão. O autor escreve terror, porém o suspense é sua marca maior. Nessa história em especial, acredito que em quase todas as páginas, há uma cota de suspense que te fará ficar arrepiado.


Nathan, um rapaz desempregado, de repente arruma um emprego de vigia noturno em um necrotério na sua cidade. Logo de cara podemos perceber que seu trabalho não é um serviço convencional e o horário em que vai trabalhar é mais propenso ainda a associar ao terror. Como esperado, Logo no primeiro dia de trabalho, Nathan nota algo de diferente no necrotério. Seu colega de trabalho é um viciado e não liga muito para o que acontece durante a noite, mas para uma mente lúcida como a de Nathan, é perceptível que há algo errado ali.

"Estranho como o escuro assusta"

O primeiro problema acontece durante sua ronda, ele precisa fazer a ronda sozinho, por isso ele e seu colega são levados fazer o percusso por caminhos diferentes. Nathan passa por várias salas do necrotério, inclusive as contendo corpos. Não se sabe se por efeito de sono ou pura loucura, ele começa a enxergar corpos andando livremente por todo o necrotério, e consequentemente corpos também faltando em suas macas.

Todos ao redor de Nathan o julgam como louco e até mesmo ele acredita nisso mas tenta provar o contrário. Pode começar a imaginar como isso causa uma certa apreensão. Marcio fez uma ótima história e com a dose certa de suspense. Toda a história é contada ao longo dos dias em que Nathan trabalha no necrotério. A obsessão do personagem para provar que não é coisa da sua cabeça também nos faz embarcar em um suspense psicológico, e pensar e repensar se estamos na cabeça de um louco ou de uma pessoa com razão.

"Droga, por que não fui trabalhar no Burger King?"

É com uma escrita rápida que o autor deixa a história ainda mais interessante. Como se não bastasse os momentos de apreensão, há também momentos de descontração em que o próprio personagem faz piadas da própria situação, inserindo um humor que nos faz relaxar um pouco. Continuo amando cada trabalho do autor e como é um conto curto, é uma ótima pedida se você quiser ler algo rápido e referente ao gênero.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Gostei demais da resenha. Dá pra ver que foi feita com muito carinho. Obrigado por me dar um espacinho nesse seu blog fantástico. ��

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.