Percy Jackson e os Olimpianos: O Ladrão de Raios [Livro #1]

9 de fevereiro de 2019



Páginas: 400 |Editora: Intrínseca |Autor: Rick Riordan |Ano: 2008

Olá leitores!

Provavelmente Rick Riordan fez parte da sua infância, adolescência com os livros do Percy Jackson e os Olimpianos. Ou talvez você nunca o tenha lido, assim como eu. Esse foi um dos autores da qual eu nunca li absolutamente nenhuma obra. Então decidi começar a ler desde o início. Sempre me chamou muita atenção as obras do autor por se tratar da mitologia grega, que é mundialmente conhecida. E devo dizer que aprendi ainda mais sobre ela lendo O Ladrão de Raios.

Eu já tinha assistido o filme Percy e o Ladrão de Raios, mas não tinha me chamado tanta atenção. Provavelmente por eu ter assistido apenas uma vez e ter sido a uns 5 anos atrás. Pensei que o livro seria muito chato, ou de poucas aventuras por ser um tanto pequeno. Adoro quando um livro me surpreende e esse foi um dos casos.

A escrita é fluida e me lembrou muito Harry Potter pela facilidade da leitura. O livro engloba 3 personagens principais. Sendo eles: Annabeth, Percy e Grover. É totalmente baseado na mitologia grega, sendo que o autor explora tanto o universo que confesso que não conhecia alguns personagens da mitologia que ele cita no livro. Também me chamou atenção o fato de Annabeth e Percy serem meio-sangue, ou seja, semi deuses, filho paterno ou materno de algum deus grego.

A escolha dos pais de cada personagem é o que faz do livro ser melhor ainda, pois há em cada um resquícios de seus pais e consequentemente seus respectivos poderes. Sabendo que a mitologia grega carrega um vasto conteúdo de lendas com várias tragédias entranhadas, no livro essas lendas são exploradas de modo que cada situação tenha algumas referências gregas. Não é uma simples história da qual somente cita a mitologia. De fato o autor impregna vários monstros, profecias e personagens dela.

Um erro enorme quando a gente assiste primeiro ao filme é compara-lo com o livro, e acontece que as vezes isso é inevitável e imperceptível. Tentei ao máximo não comparar nada e acho que tive êxito (pois não lembrava muito do filme mesmo). Adorei cada detalhe presente no livro. Um fato que me chamou atenção é a maneira como a história é construída, deixando fatos para serem explorados nas continuações. Como por exemplo, Percy e seus amigos tem apenas 12 anos quando iniciam suas jornadas juntos. De fato muito pequenos mas com uma coragem desafiadora.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.