resenhas

[Resenhas][slideshow]

[RESENHA] A Sonata Perfeita


Olá, leitores!

Páginas: 272 | Autora: Rose Tremain | Editora: DarksideBooks | Ano: 2020 | Gênero: Drama | Tradução: Bruna Miranda | Classificação indicativa: +14

A Sonata Perfeita é uma leitura com a Segunda Guerra Mundial como plano de fundo. Gustav é apenas um garoto que não presenciou a Guerra, mas ele e sua mãe vivem em uma sombra onde o mundo ainda está se reconstruindo. É uma vida onde o leitor consegue perceber como a Guerra afetou várias vidas e ainda há ressentimentos por conta disso.

A vida de Gustav quando criança é o foco da primeira parte do livro. Ele e sua mãe vivem com pouco, e a situação oscila bastante. Seu pai participou da Guerra, porém não sobreviveu, e por isso Gustav não o conhece. Tendo que sustentar Gustav e aguentar o peso da perda, sua mãe é uma mulher que infelizmente perdeu muito de si mesma nesse processo.

Gustav conhece Anton, um garoto judeu, ainda criança e ambos têm uma vida bem diferente. Enquanto Gustav vive uma vida pacata, Anton tem conforto proporcionado por seus pais. Eles viram amigos assim que se conhecem, mas há um certo ressentimento da parte da mãe de Gustav sobre tudo o que representa Anton e sua família. Assim, a amizade de ambos também é desfalcada em alguns momentos devido a isso.

A primeira parte do livro serve para que conheçamos o início da vida de Gustav, sua amizade com Anton, a relação com sua mãe, e também como o mundo pós Guerra se parece para o menino. A segunda parte já  leva o leitor ao passado, quando a mãe de Gustav conhece seu pai. Há um certo brilho marcado pela esperança do início de uma nova vida, assim como glamour. Os pais do garoto se conhecem antes da Guerra, então o amor é visível, sem que uma época sombria o macule.


Esta segunda parte, que nos faz conhecer a mãe do protagonista, creio que sirva para que saibamos como ela era e como mudou nos anos que passou através da Guerra, assim como há uma diferença gigantesca entre essas duas perspectivas. Os anos passam e é impossível que ele não marque uma pessoa que perdeu tanto. Embora essa visão seja fácil de adquirir, não acho que justifique algumas atitudes da personagem.

A terceira parte da história dá um pulo para cinquenta anos após a infância de Gustav, mostrando-o adulto. Essa foi uma das perspectivas mais distantes para mim, e a diferença de uma para outra é tanta que parecem como se outras histórias fundissem a esta. Esse foi um livro diferente para mim, que deixou mais sentimentos melancólicos do que qualquer outra coisa.

O livro mostra mais de Gustav, mas molda-se melhor na amizade entre ele e Anton, mesmo depois de tantos anos. Alguns acontecimentos quando eram crianças fixaram-se na minha mente, e ainda penso bastante sobre eles. É uma história lenta, mas com nuances bastante significativas que fazem diferença na vida dos personagens da história.

É notável também a diferença de personalidade entre os protagonistas, por isso acho que o impacto da amizade na vida de ambos torna-se maior. A história não me impactou como gostaria, mas me chocou em determinados trechos. O clima sombrio e triste entranha-se em quem está lendo, mas ainda sim é uma leitura rápida e bastante profunda.


ADQUIRA SEU EXEMPLAR NA AMAZON:

7 comentários:

  1. Oi Leyanne, tudo bem?
    Apesar de não ter sido arrebatadora, a obra pareceu competente em mostrar as cicatrizes emocionais da guerra. É sempre bom lembrarmos desse horror pra evitar repetirmos.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  2. Oi, Leyanne. Como vai?. Que bom que você gostou deste livro. Me parece ser muito instigante esta leitura. Que pena que não tenha lhe impactado como gostaria. Muito boa resenha. Adorei as fotos. Abraço!


    http://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Quando o tema é a guerra, sempre acabo me emocionando. Acho que esse livro iria me fazer sentir muitos sentimentos. Primeira vez que ouço falar dele. Gostei que a capa combinou com seu cabelo :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá, Leyanne.
    Eu gosto muito de livros com a guerra como pano de fundo. E li recentemente um livro com um pós guerra e que também tem essa passagem de tempo de criança para adulto e senti a mudança hehe. Vou anotar aqui para uma futura leitura.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Uma pena não ter atingido como esperado, mas sempre que vejo livros com esse cenário já - e envolvendo menores - já imagino que irei chorar.
    Fiquei curiosa, gostei do título.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  6. Oi Leyanne,
    Eu gosto muito de dramas, uma pena que esse não impactou tanto quanto poderia...
    Como sempre, a Darkside ARRASA nas edições, né? Fico aqui babando... rs
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Todo livro que se passa na Segunda Guerra, ainda que indiretamente, tem esse quê de profundidade e nos choca em algum momento. E pelo visto aqui não foi diferente. Um pena que o livro não te agradou tanto assim, mas ainda daria uma chance a ele. A edição está linda demais.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir

Dicas de Fantasia

[Fantasia][stack]

3 motivos para ler

[3 motivos][grids]

dicas para blogs literários

[Dicas para bookstagram][btop]

lidos do mês

[lidos do mês][grids]