resenhas

[Resenhas][slideshow]

[RESENHA] Renegados [livro #1]


Olá leitores!

Páginas: 510 | Autora: Marissa Meyer | Editora: Rocco | Ano: 2020 | Gênero: YA, Ficção | Tradução: Regiane Winarski

Da mesma autora de série As Crônicas Lunares, Renegados é o primeiro volume de uma trilogia. Ele é um lançamento da editora Rocco, e por enquanto não sabemos quando serão lançados os demais volumes por aqui. Eu nunca havia lido nada da autora, mas sempre vi comentários ótimos a respeito de sua escrita, como também pela criação de seus universos literário. Então fiquei curiosa para ler Renegados, já que a história é exatamente o que gosto de ler em um livro de super heróis.

Para quem gosta de super heróis, esse livro é um prato cheio. No enredo, existem os renegados, que são prodígios (pessoas com poderes), que se de denominam assim para serem classificadas como super heróis. E eles de fato são. Seus atos são puramente em prol da população, sempre querendo salvar as pessoas dos vilões, entre outras situações de risco.

Contudo, nem sempre foi simples assim. O livro nos apresenta uma sociedade que abominava os prodígios, mas devido a uma guerra iniciada pelos que se denominavam anarquistas queriam que a sociedade os respeitasse, acabou entrando em colapso devido a forma agressiva de tentar forçar isso. Até que surgiu os renegados, heróis que salvaram as pessoas da violência dos anarquistas.

Heroísmo não tinha relação com o que a pessoa era capaz de fazer, e sim com o que a pessoa fazia. Tinha relação com quem você salvava quando alguém precisava ser salvo. 

Pela história, dá para compreender que o livro se passa em um futuro próximo, mas isso não é algo claro. A temática super herói inserida aqui é um pouco clichê, e também achei algumas ações, assim como acontecimentos clichês. Mas não de forma ruim. Dentro disso há toda uma história e personagens distintos, com desenvolvimentos ótimos.

A obra tem um anti herói como narrador, Nova. Ela está do lado dos anarquistas, que mesmo após anos derrotados, ainda querem se reerguer. O livro conta com mais um narrador, Adrian, ele é um herói que faz parte dos Renegados. Temos uma visão ampla de toda a situação, por conta dessa narração dupla que favorece o leitor. Os narradores são um herói e o vilão, sendo assim, é bem melhor compreender suas motivações.

Nova tem uma visão questionável sobre os renegados, e por conta de acontecimentos de seu passado, aprendeu a odiar os heróis. Aprendi a compreender o lado de Nova, assim como entender toda sua ideia sobre odiar os renegados. Eventualmente, Nova e Adrian se encontram, e devido as circunstâncias, suas ideias começam a ser questionadas por eles mesmos.


Havia dias em que Adrian achava que as coisas eram melhores assim. Quando os super-heróis eram só heróis, não líderes.

É natural isso acontecer, assim como acontece com todos. E isso prova o quanto os personagens  citados podem ser humanos, por mais que possuam poderes inimagináveis. Os personagens me surpreenderam, tanto por suas ações, quanto pela determinação. Os poderes atribuídos a cada um são devidamente explorados, e isso me deixou bem empolgada (adoro livros em que tenha algo relacionado a magia ou super poderes haha).

A leitura também me fez refletir sobre um mundo em que existisse super heróis, e até quando iríamos necessitar de seus poderes. O livro pode ser um YA, mas trás questionamentos pertinentes sobre governo, abuso de poder, e até onde podem ir suas ações sem serem punidas.

As pessoas precisavam aprender a se cuidar, mas isso nunca aconteceria enquanto houvesse super-heróis mandando nas coisas.

Senti que a leitura se resumiu em 510 páginas que passaram voando. O livro é repleto de cenas de ação, mas eu senti que queria mais, mesmo que fosse um calhamaço. Gostei tanto da fluidez da leitura, que eu poderia facilmente ler o livro mais rapidamente, entretanto eu queria mesmo era perdurar essa experiência.

O final da história me deixou com mais perguntas do que respostas, embora eu achei isso um ótimo gancho para os próximos volumes. E realmente me deixou animada para ler mais. Achei que o plot do livro seria uma coisa, mas fui devidamente enganada e pega de surpresa por outra totalmente diferente.

A obra tem um fundo de super heróis, e muita informação, mas tudo isso é abordado de uma forma simples e de fácil assimilação. Há bastante diversidade inserida naturalmente na história. A autora colocou representatividade de forma assertiva, que é um tema importante e cada vez mais necessário seja qual for a obra.

Quando finalizei a leitura tive um misto de sentimentos e entre eles o que mais predominou foi a ansiedade pelo próximo volume, e a necessidade de saber o que iria acontecer. A leitura me deixou empolgada nos momentos certos e ainda mais chocada em outros.

ADQUIRA SEU EXEMPLAR NA AMAZON:

2 comentários:

  1. Oi, Leyanne como vai? Uau que resenha espetacular, parabéns! Eu li este livro e gostei bastante dele. É um calhamaço tão gostoso de se ler não é mesmo! As fotos ficaram maravilhosas. Você parece fotógrafa profissional, pois suas fotos ficam sempre muito perfeitas. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Leyanne, tudo bem?
    Da autora, só li Sem Coração, que também é um livro grandinho e bacana (apesar de eu não ter amaaado). Espero que eu goste de Renegados! Lendo sua resenha, me lembrei do anime Boku no Hero e também de The Boys hahaha! Pela forma diferente de abordar os super-heróis e tal.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir

3 motivos para ler

[3 motivos][stack]

lidos do mês

[lidos do mês][grids]

dicas para blogs literários

[Dicas para bookstagram][btop]