resenhas

[Resenhas][slideshow]

Ninguém deveria sentir vergonha do que lê, afinal o que é ou não é considerado leitura?


Olá leitores!

Você já sentiu vergonha do que leu? Por acaso já ficou receoso de ler alguma coisa por medo da opinião de certas pessoas contradizerem seu gosto literário? Na minha opinião, e acredito que também de forma geral, não deveríamos ter vergonha do que lemos.

Ler é algo para ser prazeroso, então se encontrarmos um livro adequado e que despertará nosso interesse, nada mais justo que nos orgulhamos disso. As leituras que mais costumo ver algum tipo de preconceito envolvido é:

- Autoajuda;
- Biografias;
- livros com conteúdo sexual.

A uns dias atrás, uma pessoa comentou que alguém com mais de vinte anos não poderia mais ler livros infanto-juvenis, pois já não é considerado leitura. Então o que é considerado leitura?

Segundo a pessoa que comentou isso, eu mesma não poderia mais ler Percy Jackson, que gosto tanto, já que já tenho vinte e um anos. Será se estou lendo errado? Se estiver, vou continuar errando.

Ninguém pode determinar o que pode ou não ler. Se a leitura está aqui para nos proporcionar momentos bons, deveríamos ser livres para ler o que bem entender. E é justamente aqui que devemos nos perguntar o motivo de as vezes sentirmos vergonha daquilo que lemos.

Já aconteceu de me perguntarem o que estou lendo e eu tentar desviar a conversa para outro rumo para não admitir estar lendo um livro hot. Pessoas que consideram seu gosto culto, já que leem somente clássicos, costumam afirmar que livros hots são "pornôs em palavras". Essa é a coisa mais baixa alguém poderia dizer a respeito do que o outro lê.

A expressão não tem nenhum respeito e se colocar acima do outro só por ter um gosto literário diferente anula tudo o que a leitura quer construir. Provavelmente todos já sentiram vergonha de admitir estar lendo algum livro ou gostar dele quando isso é algo maravilhoso. Só o fato de estar lendo é algo louvável.

Então para quê tanta implicância?

Livros hot, de autoajuda, biografias, audiobooks, entre outros, são leituras totalmente válidas e não podemos simplesmente ignorar e nos envergonhar disso. Leia o que quiser e sem vergonha alguma.


16 comentários:

  1. Eu tinha um pouco de vergonha quando era mais nova. Hoje que já to """"velha"""", leio para mim e já não me importo mais com a opinião alheia com relação a isso. Leitura é leitura, e mesmo a mais simples, vai nos acrescentar de alguma forma. Temos que ler para nós mesmos, né? <3

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
  2. Oi, Leyanne como vai? Muito bom o seu post, parabéns! Fiquei encantado com a maneira simples e objetiva com que tratou desse assunto tão polêmico. O hábito da leitura não deve ser encarado como uma "obrigação" de agradar quem quer que seja. A pessoa tem de ler o que ela sente vontade, independentemente de gênero literário. No meu ponto de vista, principalmente aqui no Brasil existe um certo preconceito por parte das pessoas em querer "censurar" o que o outro lê. Por exemplo livros de autoajuda e biografias são vistos pela maioria dos leitores como sendo leituras desagradáveis para quem não tem o costume de ler esses gêneros. A literatura "Hot" também sofre de preconceito por grande parte dos leitores por não agradar a todo mundo. O importante é ler seja o que for, independente de gênero literário, a leitura sempre trará conhecimento a quem quiser desfrutar dela. Eu particularmente leio de tudo, claro que tenho minhas preferências, mas mesmo os gêneros que eu não tenho costume de ler, às vezes leio e não vejo mal algum em ler. Eu não deixarei de ler algo que estou querendo ler no momento por preconceito dos outros. Amei o post. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Hey Leyanne! Tudo bem?
    Eu embarquei no mundo da leitura lendo infanto-juvenis, e vou morrer lendo infanto-juvenis, daqueles recheados de fantasias bem coloridas que fazem nossa imaginação ir longe feito criança. Ninguém deveria mesmo ter vergonha do que lê.
    Obrigada por comentar lá no blog.
    Volte sempre!

    | Blog Misto Quente |

    ResponderExcluir
  4. Olá, Leyanne.
    Ótima postagem. Em um país onde se lê tão pouco em vez de incentivarmos a leitura ficamos preocupados com o que o coleguinha está lendo. Eu não tenho vergonha de ler o que gosto, leio mesmo e e ainda ergo a capa para quem quiser ver.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oie,
    Concordo muito com você, ninguém deve ter vergonha do que ler. Acho que nunca passei por esse problema (não que me lembre). E esse comentário que fizeram com você, errado é quem disse, afinal quem se limita é ele, e para ler não se deve ter limites.
    Leio qualquer coisa que me agrade, pode ser auto-ajuda, terror, chick-lit e hot também, e se perguntar eu digo e ainda recomendo.
    Beeeijooo!!!

    Grazy Carneiro
    Meus Antídotos

    ResponderExcluir
  6. Oi
    então eu não poderia ler Percy Jackson pois já tenho quase 29 e adoro os livros do autor, teve uma época lá pra 2012 que uma vez uma menina fez ficar com vergonha por estar lendo Jogos Vorazes e ela lendo um livro com contexto profundo, mais depois botei de lado essa vergonha afinal leio o que eu quero, depois uma outra que fez faculdade comigo tentou me falar que ler gibi, HQ não era considerado leitura e eu falei para ela que toda forma de leitura é valida e a mesma quis desdenhar de mim só porque estava lendo romance de épocas, isso vindo de uma pessoa que só lê poucas vezes no ano.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi Ley!
    Eu acompanhei de perto essa vergonha ai, inclusive tava no tt brigando com essa fulana. O problema e que as pessoas usam o argumento de desvalorizacao de uma obra pra justificarem seu preconceito e mente retrógrada. Nunca me envergonhei do que li e jamais irei. Sofri com preconceito literario de perto e nao quero que ninguem passe por isso. Leia o que te faz bem. A literatura nao se resume a Machado de Assis.

    Abraços
    Emerson
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi Leyanne,
    Gosto é uma coisa tão relativa... E também tudo é uma questão de momento. Talvez eu não leria tal gênero AGORA, mas acho que pode fazer total sentido ler amanhã, sabe? Seja para te agregar algo, seja para te questionar, seja para rever conceitos que antes você tinha, seja para aprender palavras/gírias/línguas novas. Uma pena que nem todo mundo consegue ver o poder da leitura e fica criando atrito por nada.
    beeeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Amei sua reflexão Leyanne, eu acho que tudo na vida é relativo: posso amar maquiagem e você odiar, posso odiar comida japonesa e você amar. Cada pessoa tem um gosto, um jeito, uma concepção sobre as coisas. Cabe a nós, respeitar os gostos, vontades e escolhas do outro. ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  10. Olá...
    Esse tema vem me incomodando bastante, inclusive, até fiz um desabafo recentemente no twitter sobre isso.
    Na minha opinião, acho que devemos ler o que nos faz bem! Se eu gosto de chicklit, vou ler chicklit! Se eu gosto de hot, vou ler hot! Se gosto de clássicos, vou ler clássicos! A literatura tem espaço pra todo mundo, e quanto mais pessoas estiverem tiverem o hábito da leitura melhor... Precisamos aprender a respeitar o próximo!
    Diferente de você, nunca tive vergonha de dizer o que leio, acho a leitura tão mágico que nunca me deixei levar pelo que terceiros dizem... E vou te dizer uma coisa, viu? Leio muito chick lits, young adults e esses gêneros são CARREGADOS de preconceitos. Isso sem falar no Sparks, que amo demais e vivo lendo comentários preconceituosos sobre ele.
    Enfim, ridículo quem espalha preconceito literário por aí e espero que nunca tenhamos que sentir vergonha por que estamos lendo livros X.

    Parabéns pelo post, precisamos discutir mais vezes sobre esse assunto.

    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Oi Ley, tem livros que bate aquela vergonha de mostrar a capa, livros hots, mas sei que não deveria ser assim não é! Adorei seu texto e hj em dia sou muito mais desprendida quanto a isso, leio alguns livros infanto também e adoro!

    Beijos Mila

    Daily of Books Mila

    ResponderExcluir
  12. bem interessante esse post, realmente existe bastante preconceito com alguns gêneros literaios

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  13. ola tudo bem ?e tâo chato as pessoas ficarem criticando os nossos gostos literarios aff
    eu tenho os meus generos preferidos e tenho tambem os generos que nao gosto
    simples assim sem mimimi
    temos sempre que fazer da leitura uma fonte de prazer





    p






    ResponderExcluir
  14. Nossa, essa pessoa foi bem deselegante, você pode ler o que você quiser! Uma coisa é a gente não gostar, outra coisa é impor nossos gostos aos outros....

    Enfim, adorei a reflexão

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  15. Eu já aguento mais toda essa palhaçada do que é leitura válida e o que não é... não é só porque eu não curto um gênero que vou rebaixar outro...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  16. Olá,
    Eu sempre curti romances de banca e sempre li ofensas sobre. O mais engraçado é que vem de pessoas que consomem muitos que eram de banca e ganharam formato livraria. Sigo amando hehe.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir

Dicas de Fantasia

[Fantasia][stack]

3 motivos para ler

[3 motivos][grids]

dicas para blogs literários

[Dicas para bookstagram][btop]

lidos do mês

[lidos do mês][grids]