[RESENHA] Matéria Escura

2 de novembro de 2019


Olá Leitores!

Páginas: 352 | Editora: Intrínseca | Autor: Blake Crouch | Ano: 2017


Ficção científica é um gênero que gosto bastante, mas tenho dificuldade para encontrar alguns que eu realmente me apegue. Minha história com o livro Matéria Escura é de longa data. Coloquei ele na lista de desejos a um tempão, vi muitas críticas positivas, amigos me recomendaram, mas ainda sim deixei para depois.

Entretanto ultimamente tinha visto outras recomendações sobre o livro que afloraram meu desejo de fazer essa leitura. Então Matéria Escura esteve entre os pedidos do mês da editora Intrínseca. Quando chegou, quis imediatamente ler. Claro que me apaixonei pela edição ser de capa dura e outros detalhes lindos. Porém depois de iniciar o livro, foi um caminho somente de  ida, não consegui mais largar.


"Não há avisos quando tudo está prestes a mudar, a ser tomado de você. Nenhum alerta de proximidade, nenhuma placa indicando a beira do precipício. E talvez seja isso o  que torna a tragédia tão trágica. Não é apenas o que acontece, mas como acontece: um soco que vem do nada, quando você menos espera."
O livro me atraiu com a proposta de ser uma ficção científica, mas não é isso que aparenta ser a princípio. Jason, o protagonista, é casado e possui um filho. Ele tinha tudo para ser um físico renomado, mas por conta de questões da  vida, teve que enfrentar outras responsabilidades como pai e esposo e o momento acabou passando. Enquanto isso Daniela, sua mulher, tem o mesmo dilema. Dotada de dons artísticos, ela teve que desistir de uma promissora carreira de pintora para se dedicar como mãe e esposa.

Os dois são felizes e não se arrependem dessas decisões. Entretanto ambos se questionam sobre como seriam suas vidas se elas tomassem rumos diferentes. Em uma noite, Jason encontra uma pessoa na rua que o sequestra e o questiona:
"Você é feliz com a vida que tem?"
A  pergunta é estranha vindo de um desconhecido e sequestrador. Após o ocorrido, Jason acorda em um lugar novo, cheio de pessoas desconhecidas que estão a procura de respostas que Jason não consegue dar.

Quando acorda, explicam que ele participou de um experimento que ele mesmo criou e que esperam um relato sobre isso. Mas como Jason poderia saber sobre isso se nem ao menos sabe onde está? Tudo parece novo e o mais inusitado é que onde/quando acordou ele não tem esposa e nem filho. Jason questiona sua sanidade e se pergunta se toda sua vida foi um sonho. Agora ele é um físico brilhante, com prêmios e uma carreira alavancando.

"A gente fica tão imerso na rotina que acaba deixando de ver as pessoas que amamos como realmente são."
A situação deixa o leitor com uma pulga atrás da orelha. Pelo fato do livro ser narrado em primeira pessoa, podemos concordar com Jason em alguns momentos, mas ficamos nos questionando se ele realmente não tem desequilíbrio e inventou uma vida inteira. Jason tenta recuperar suas razões e descobrir o que aconteceu, a partir daí, o livro passa a ter um pouco de suspense pela fuga de Jason ser frenética e em busca de resultados.

A leitura deixa o leitor em cima do muro ao levantar o questionamento sobre "você é feliz com a vida que tem?" e em seguida mudar tão radicalmente a vida do personagem. Não consegui para de fazer teorias sobre o que teria acontecido e consequentemente devorei o livro em questão de poucos dias. A leitura é rápida graças ao ritmo frenético e pela quantidade de informações que o livro nos trás.

"Estamos apenas vagando através da tundra de nossa existência, atribuindo valor ao inútil, quando tudo que amamos e odiamos, tudo em que acreditamos e pelo que lutamos, matamos e morremos é tão sem sentido quanto imagens projetadas no acrílico."
Quando Jason enfim consegue receber algumas respostas sobre o que de fato ocorreu, tudo é explicado com base científica, o que me deixou exultante! O livro levanta tanto a questão mais humanizada sobre o quanto você valoriza sua vida, quanto questões respondidas pela física. Para amantes de ficção científica, e conceitos físicos, irá pirar com as explicações dadas no livro.

O autor insere de maneira perfeita teorias como a caixa de Schrödinger, física quântica e o multiverso. E quando enfim entendemos o que aconteceu, não consegui segurar a perplexidade e decidi que o livro é muito mais genial do que imaginei a princípio. É impressionante como a história flui tão bem. Matéria Escura é tão completo, que acaba te levando a pensar pelo seu lado emocional e racional. A mescla das duas coisas intensifica a história e a deixou em um novo patamar para mim.

"Todos nós vivemos, dia após dia, totalmente alheios ao fato de que fazemos parte de uma realidade muito maior e mais estranha do que se pode imaginar."
Entenda que a história é profunda e inevitavelmente irá te fazer refletir sobre quem você está sendo. Ao contrário de alguns livros que te forçam a analisar sua vida de maneira superficial,  Matéria Escura faz isso expondo métodos e resultados sobre como seria a vida de uma pessoa se houvesse mais opções ou se tivesse seguido um rumo diferente. Ele questiona sobre pontos do ser humano que nos enche com diversas sensações conflitantes sobre quem nós somos, objetivos, mudanças, valorização e etc.

Fiquei o livro inteiro extremamente empolgada na medida que fui lendo, a leitura possui vários plots, mas quando parecia que tudo estava sendo explicado e ter solução, surge um dos melhores plots que já vi, e que eu jamais teria imaginado. Não que seja uma reviravolta, mas é como se a última exposição dos fatos deixassem a história ainda mais eloquente.


"No fim das contas, tudo isso é só a vida. Vemos isso em macro, como uma grande história, mas, quando você está dentro dela, é só o dia a dia, certo? e não é com isso que temos que conviver?"
Comparei bastante coisa do livro com a série alemã Dark. Não pela complexidade, mas pelo nível de surpresas e conceitos iguais nas duas histórias. Sou muito fã da série e fiquei empolgada quando vi esses elementos familiares para mim.

O livro já se tornou um dos favoritos e a escrita do autor com certeza já me conquistou. Não dá para terminar Matéria Escura sendo a mesma pessoa e sem revisar alguns conceitos, e esse é o mais novo livro que recomendo para todo mundo.
ADQUIRA O LIVRO NA AMAZON:

Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Amei sua resenha, é tão bom quanto um livro nos surpreende assim, né? Adorei a capa e a premissa desse! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  2. Olá, adorei a resenha.
    O livro me chamou atenção, através do seu texto. Mas confesso que a parte em que um estranho faz a tal pergunta me lembrou o livro Fahrenheit 451.
    Mas não será por causa disso que deixarei de conhecer Matéria Escura.
    Obrigada pela dica.
    Beijos
    5 O'clock tea

    ResponderExcluir
  3. Nunca li o livro e nem conheço a série que você mencionou, mas já fiquei curiosa para conhecer os dois.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oie,
    Adorei essa comparação com Dark, pois adoro a série, então ver elementos parecidos, me empolgam a ler a obra.
    Beijo
    http://estante-da-ale.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. ainda nao conhecia o livro, mas ja fiquei super interessada, essa questao de como a gente leva nossa vida, se somos felizes da mesmo muito oq pensar...

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  6. Oi! Eu li Pines deste autor e amei, pena a continuação não ter sido publicada aqui. Eu tenho vontade de conferir Matéria Escura e achei interessante sua comparação da obra com Dark. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  7. Menina, eu não dava nada por esse livro, mas depois dessa resenha maravilhosa eu sei que tenho de lê-lo. Ainda mais depois que você comparou com Dark
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  8. Olá, Leyanne.
    Eu achei a capa desse livro tão sem graça que acabei nem me interessando em saber mais sobre ele. Mas depois dessa resenha eu fiquei morrendo de curiosidade com a história. Mesmo sendo de um gênero literário que não costumo ler.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Olá Leyanne.
    Adorei a resenha. Não conhecia o livro e achei a capa original, mas tenho que confessar que padeço do mesmo mal que vc, gosto muito de ficção científica, mas é difícil encontrar uma história que me cative a 100%.
    Beijo
    Mundo da Fantasia

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.