Reino de Cinzas

16 de maio de 2019


Olá Leitores!

Páginas: 936 |Editora: Galera Record |Autor: Sarah J Maas |Ano: 2019

Reino de Cinzas é a conclusão da série de livros Trono de Vidro. Esperei por esse livro por anos e sinceramente, a espera toda valeu a pena. A quantidade de páginas não me surpreendeu nem me assustou nenhum pouco, fiquei extremamente empolgada para ler e tive minhas expectativas atendidas.

"Era uma vez, em uma terra há muito queimada até virar cinzas, uma jovem princesa que amava seu reino..."
O título do livro é uma simples verdade referente ao livro. O reino de Aelin está desestruturado e uma guerra está a sua porta. Aqui, a guerra se inicia e parece não haver fim. A nossa rainha vadia e cuspidora de fogo não está ali para salvar seu reino e se encontra presa por Maeve cuja lealdade é pertencente somente à ela. Os aliados então se dividem tentando salvar Erilea das guarras de um rei demônio.

"Um mundo melhor [...] Um mundo feito por eles mesmos."
Havia muita coisa ainda para se resolver neste livro. Aliados era um dos principais quesitos, o resgate de Aelin, a relação de algumas pessoas, o destino de alguns reinos. Cada uma dessas peças foram se encaixando aos poucos. Tudo isso em meio a guerra. A preparação de todos os livros anteriores em relação a este momento foi feito e tudo foi finalmente revelado.

"Uma princesa que deveria viver por mil anos. Ou mais. Aquilo fora uma dádiva. Agora era sua maldição."
Sofri extremamente com o destino de alguns personagens, e o livro é cheio de tensão. Aelin aparentemente precisa dar conta da guerra dos deuses e de governar. Passei o livro todo temendo o que iria acontecer a seguir. Principalmente quando a vida de alguns personagens que gosto estavam por um fio.

"Ela não se renderia àquilo. Ao que fora feito. Ao que restava."
Só que tudo não se resume a Aelin. Todos os outros personagens que  fomos conhecendo ao longo da série tiveram seus respectivos papéis e um dos que mais gostei foi de Dorian. Ele sempre esteve presente desde o livro 1, mas seu envolvimento não parecia fazer parte de uma trama  principal. Um fato que foi totalmente invertido em Reino de Cinzas. Dorian passa a ser um personagem extremamente inteligente, astuto e tomou totalmente meu respeito. As coisas que ele fez foi incrível. Cada pedacinho de plano que ele teve foi sensacional.

"A morte havia sido sua maldição e seu dom e sua amiga durante aqueles longos anos."
Ao mesmo tempo que ansiava para terminar o livro e saber o que  iria acontecer, eu temia justamente o final. Não queria acabar uma das melhores séries da minha vida. Mas a história me prendeu e não consegui parar. Me arrependo de ter lido rápido, mas a conclusão foi épica. Eu não teria imaginado uma sequência de acontecimentos mais incrível. Ao mesmo tempo que a autora se concentrou em escrever uma guerra, ela conseguiu entrelaçar isso na vida dos personagens que criou. E digo de certeza, você terá que ler para saber do que estou falando.

Para ler Reino de Cinzas, é necessário ler os Spin offs A Lâmina da Assassina e principalmente o livro do personagem Chaol: Torre do Alvorecer. Neles contém revelações que foram importantíssimas para a conclusão da série. E os personagens descritos lá participam da conclusão também. Queria muito mais, mas estou contente com o rumo da série. Mesmo ela tendo me desestabilizado e tirado um pedaço de mim em alguns momentos.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.