Os Artifício das Trevas: Rainha do Ar e da Escuridão [Livro #3]

1 de abril de 2019


Páginas: 742 | Editora: Galera | Autora: Cassandra Clare | Ano: 2019

Olá Leitores!

Essa é o último livro da trilogia Os Artifícios das Trevas que acumulou fãs do mundo inteiro. Aguardei por essa sequência durante anos e quando finalmente a li, devorei-a em pouquíssimos dias. É um livro grande para os padrões da Cassandra, mas acredito que foi necessário, pois havia muitos personagens com histórias inacabadas e muitas perguntas a serem respondidas. O livro é centrado no romance entre Julian e Emma, que por conta de uma maldição não podem prosseguir com o relacionamento.


“As vezes, não se pode ser leal a todos.”

Nos volumes anteriores, essa maldição não foi bem explicada e sempre ficou algo suspenso, não sabíamos o que aconteceria com eles se sucumbissem à suas emoções, e podíamos ver as consequências da suposta maldição em alguns trechos.  Mas mesmo que isso construa boa parte do enredo, temos alguns outros pontos importantíssimos retratados no livro. O volume anterior não acabou bem, seu desfecho foi totalmente inesperado, totalmente diferente dos finais convencionais dos livros da autora, e por isso a expectativa quanto a Rainha do Ar e da Escuridão foi ainda maior.

“Havia sangue na plataforma do trono do Conselho, sangue nos degraus, sangue nas paredes e no soalho, e nos fragmentos da espada mortal.”

O livro supriu minhas expectativas? Obtive respostas de todas as perguntas que tinha?
O livro fez sim seu trabalho em aplacar meu desejo por respostas e expectativas. Não esperava de modo algum o desfecho que ele teria, o rumo das ações foi impressionante. Mas ainda há muitas perguntas. Ao mesmo tempo em que esse é um desfecho de uma trilogia, ele é um inicio de uma nova saga. A história sobre os personagens centrais aqui é bem trabalhada, mas podemos ver alguns indícios de fatos que irão contribuir para a história de Kit, Ty e Dru, personagens principais da trilogia The Wicked Powers.

“Sempre pensara em Ty como alguém frágil, mas ele não parecia frágil. Parecia um ferro forjado numa tira fina: flexível, porém inquebrável.”

Vemos desde os primeiros livros das Crônicas dos Caçadores de Sombras que A Clave (o governo), é deturbada e atinge a vida de caçadores de sombras e integrantes de submundo. Até agora, tivemos alguns problemas com elas em alguns livros, mas ele é sempre resolvido. Achei bem interessante o rumo que A Clave tomou nesse livro. Foi uma espécie de espelho de um governo mundano. O abuso de poder, a oposição, esses foram temas discutidos durante o livro.



“Eles se levantaram e se misturaram até tudo ser fogo. E quando acenderam finalmente, incapazes de esperar um minuto sequer, eles eram um só. Incandescentes como anjos.”

A autora manteve uma série bem YA em todos os seus livros, mas em Rainha do Ar e da Escuridão, houve algo diferente. O livro contém trechos realmente hilários, e outros dramáticos e decisivos. Os personagens que conhecemos no início não são os mesmos do final. Eles amadureceram bastante, passaram por muita coisa, e isso deixou a história mais envolvente.

“Mas essa era a vida dos caçadores de sombras: sempre havia missões, sempre havia um amanhecer perigoso.”

Foram mais de 700 páginas cheias de reviravoltas, e nostalgia. O livro reuniu praticamente todos os personagens principais de todas as sagas dos Caçadores de Sombras. Foi emocionante matar a saudade de alguns, relembrar de outros, ver a participação deles dentro da história. E sim, estou desesperada pela continuação. Ainda há muitas perguntas, e se tive muitos questionamentos durante o livro, nem se compara de quantas perguntas fiz durante o epílogo.

“Eles se ergueram como um, em fogo e faíscas, cada instante mais brilhante; e quando finalmente romperam e caíram juntos, eram estrelas colidindo em ouro e glória.”

Esse é um tipo de leitura maravilhosa. Uma história envolvente que contém romance, mistério, aventura. Sempre gostei desse trio junto. Adoro livros completos, que constroem histórias que nos deixam instigados a continuar. São muitas páginas a serem lidas, eu sei, mas esse é um tipo de história que nos prende e nem percebemos o passar das páginas.




Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.