[RESENHA] Os Artifícios das Trevas: Dama da Meia-Noite [Livro #1]

19 de março de 2019



Páginas: 560 |Editora: Galera Record |Autora: Cassandra Clare |Ano: 2016

Olá Leitores!

Cassandra Clare fez parte da vida de muitos leitores, comigo não foi diferente. Li sua primeira saga: Os Instrumentos Mortais a muito tempo. Desde então venho acompanhando todos os livros da autora. Dama da Meia-Noite é o primeiro volume de sua mais nova trilogia Os Artifício das Trevas. Esta nova trilogia está parcialmente ligada à Os Instrumentos Mortais.

"Ela não se sentia nua - se sentia vestida de ódio e fúria."
A história se passa 5 anos após os acontecimentos ligados na saga citada acima. Nela contém novos personagens, também é passada em outra cidade, porém tudo dentro do universo dos Caçadores de Sombras. Cassandra muda um pouco sua forma de criar personagens. Estamos acostumados à mulheres como protagonistas em suas histórias, mas sempre gostei mais de seus personagens masculinos.


"Caçadores de Sombras viviam através de cicatrizes. Às vezes, ele achava, viviam por elas."
Na sua nova trilogia, a autora inova criando uma personagem feminina forte, autossuficiente, e imperiosa chamada Emma Carstairs. Ela mora no Instituto de Los Angeles junto com seu parabatai (pessoas muito amigas ligadas por magia dos Caçadores de Sombras), e os  irmãos deste. O livro inicia com um grande mistério: pessoas estão sendo assassinadas, e algumas são fadas. Emma liga esses assassinatos à forma como seus pais foram mortos a 5 anos. Ela vive em busca de vingança e acredita que só terá paz quando finalmente descobrir o assassino e matá-lo pessoalmente.


"Esperamos traições de nossos inimigos. Não daqueles que supostamente devem cuidar de nós."
Por mais que Emma queira solucionar todo esse transtorno, ela é impedida pelas leis que os Caçadores de Sombras estão sujeitos. Mesmo assim Emma investiga as conexões com a ajuda de seu parabatai Julian e seus irmãos. Julian e Emma desenvolvem um romance que também passa a ser proibido por questões redigidas pela Clave (governo dos Caçadores de Sombras). Neste ponto, notei uma diferença dos romances anteriores escritos por Cassandra Clare, que duram cerca de vários livros para os personagens terem alguma oportunidade para se declararem.

"Se ela o beijasse, será que ele teria gosto de sangue, cravos ou uma mistura dos dois? Doce e apimentado? Amargo e quente?"
Em Os Artifício das Trevas, Emma e Julian partem para um romance e aparentemente tudo fica bem,  o que concretiza aquela ideia de que um casal feliz na metade do livro é muito suspeito. Toda essa cadeia de acontecimentos faz com que a história seja permeada de aventura, decepções e romance. De todos os livros escritos da autora, esse é o que mais abrange o reino das fadas, que é um dos universos menos explorados em livros anteriores. Se por acaso você sentir falta de alguns personagens das séries anteriores, alguns deles são mencionados e até aparecem no livro.

"Heróis nem sempre são os que perdem. Mas continuam lutando, continuam voltando. Não desistem. É isso que faz deles heróis."
Cassandra deixa sua marca sendo extremamente detalhista e construindo uma história sem furos. É a segunda vez que li este livro e senti as mesmas emoções de quando o li pela primeira vez. Provavelmente essa está sendo minha série preferida dela, tanto pela sua inovação de personagens, quanto pelo modo como explorou bem a história. Foram pouco mais de 500 páginas, mas senti como se fossem pouquíssimas. 

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.