resenhas

[Resenhas][slideshow]

[RESENHA] O Guia da Donzela Para Anáguas e Pirataria


Olá, leitores!

Páginas: 406 | Autora: Mackenzee Lee | Editora: Galera Record | Ano: 2020 | Gênero: Ficção Histórica, Young Adult | Tradução: Mariana Kohnert | Classificação indicativa: +12

Meu primeiro contato com a escrita da autora Mackenzee Lee foi com o livro O Guia do Cavalheiro Para o Vício e a Virtude, que antecipa a história deste livro. Ele conta a história de Monty, Percy e Felicity em uma viagem cheia de aventura, ainda com o desenrolar de um romance LGBTQ+ super cativante.

Depois desse primeiro contato, ler o próximo livro era um desejo veemente. O Guia da Donzela Para Anáguas e Pirataria é como uma continuação do livro anterior, porém este conta a história de Felicity, irmã de Monty. Ela sempre foi uma personagem que me despertou curiosidade. Seus desejos são fora do aceitável para a época em que vive, século XVIII, sempre buscando reconhecimento por suas próprias conquistas.

Você merece estar aqui. Merece existir. Merece ocupar espaço neste mundo de homens.

O primeiro ponto que se destaca no livro de Felicity é seu desejo por ser médica em uma sociedade em que isso é inaceitável. Acabei simpatizando com a personagem e torcendo para que tudo desse certo para ela. Felicity é uma moça independente e de personalidade forte, mas que ainda tinha muito o que desenvolver.

Apesar de entender suas lutas, haviam pensamentos dela que eu não concordava e estava torcendo para que isso fosse desenvolvido na história. O livro também segue um rumo um tanto parecido com o anterior, por se tratar de uma história com aventuras, dessa vez tendo uma protagonista feminina.

Em uma primeira visão sobre a obra, imaginei que a protagonista fosse viver suas aventuras sozinha, mas é bem mais que isso. Novos personagens são apresentados ao leitor, inclusive amizades que a personagem irá cultivar ao longo da trama. Essas amizades são um ponto forte da leitura, a meu ver. É através delas que Felicity irá expandir ainda mais seus horizontes.

É difícil ser criada em um mundo onde se é ensinada a sempre acreditar no que os homens dizem sem duvidar de si mesma a cada passo.

O romance, um dos pontos que me atraíram no volume anterior, não é algo que se destaca aqui, mas outros assuntos são tratados de maneira excelente. A autora adiciona representatividade na leitura algo que eu adorei. Felicity é uma personagem assexual arromantica, ou seja, que não sente atração sexual ou romântica.

Tratar de sexualidade em uma época onde isso era tão abominado, torna a leitura ainda melhor. A sexualidade da personagem não é nomeada no livro, mas a autora desenvolve o assunto por meio de contextos vividos por ela. A leitura, para mim, foi construtiva de diversas maneiras, ainda mais com o toque de nostalgia do livro anterior.

Percy e Monty aparecem bastante na leitura, com ênfase no estado atual de ambos. Como a época não integrava pessoas LGBTQ+ na sociedade, o relacionamento deles ainda é discreto e suas oportunidades são escassas. Esse tópico é trabalhado na leitura, porém a situação é retratada pela visão de Felicity, narradora deste livro.

Essa é a mentira de tudo isso. Você precisa ser melhor para se provar digna de ser igual.

A obra continua com uma escrita deliciosa, tendo uma ficção histórica com elementos ficcionais misturados aos assuntos urgentes desenvolvidos. A mesclagem de várias questões, sendo elas faladas de maneira simples, são ótimas para assimilar, e recomendo a leitura para quem adora aventuras e busca um livro com empoderamento feminino. Por enquanto o livro foi lançado apenas em formato ebook, mas torço para que tenha uma edição impressa para pôr juntinho do primeiro volume na minha estante.


LEIA A RESENHA DE O GUIA DO CAVALHEIRO PARA O VÍCIO E A VIRTUDE AQUI.

ADQUIRA O EBOOK NA AMAZON:

9 comentários:

  1. Eu não curti muito o outro livro e até desisti dos outros que vieram depois. Até porque eu tenho a concepção que esse livro é YA contemporâneo que a autora quis colocar pra ser no século passado. Não casa na minha cabeça kkkkkk mas achei legal Felicity ser asseuxal arromântica. Não tinha visto uma personagem assim
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Oi! Eu não li o anterior e no momento não é muito o tipo de história que estou procurando. Sobre ser apenas em e-book, aconteceu o mesmo com outras duas séries da editora que eu tenho lido e o último volume não saiu físico desde o ano passado, o que é bem ruim para quem estava colecionando os livros e fica sem ter ultimo na estante. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Oi!

    A ideia desse livro parece ser bem única e bem feminista. Não sei se me atrai muito esse tipo de leitura, apesar de gostar de aventuras. Vou procurar saber mais sobre o livro.

    Até!
    www.nsmoraes.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho primeiro livro mas ainda não li. Tenho curiosidade em conhecer esse também.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá, Leyanne

    Muito bacana a representatividade da história, ainda mais por ser uma personagem assexual, algo que não é muito explorado nos livros publicados pelas grandes editoras. É ainda tem o adendo dela não ser somente assexual, e sim assexual arromantica, o que é ainda mais interessante em termos do leitor conhecer e saber que essas pessoas existem. Eu só não leio pela pegada juvenil, mas fico contente em saber que foi uma boa leituras de um modo geral.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Que bacana a abordagem ACE. Acredito que só li um livro até hoje com um personagem representado.
    Gosto de histórias que se passam nessa época, então certamente daria uma chance a série.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  7. Oi, Leyanne. Como vai? Interessante este livro. Que bom que a leitura tenha lhe agradado. O assunto descrito ns obra é pouquíssimo abordado. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi Leyanne,
    Quando o primeiro livro da série lançou, eu já fiquei animada a conferir. Achei muito legal o tipo de história estar ligado a representatividade, porém com o lançamento desse dois, vi que muita gente não gostou, aí sabe quando desanimei? Sei que preciso dar uma chance para ter minha própria opinião!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi Leyanne,

    A proposta desses dois são mega interessantes e achei super legal da protagonista ser assexual arromantica, situação que não encontramos nos livros por ai.
    Preciso dar uma chance para o primeiro livro.


    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderExcluir

Dicas de Fantasia

[Fantasia][stack]

3 motivos para ler

[3 motivos][grids]

dicas para blogs literários

[Dicas para bookstagram][btop]

lidos do mês

[lidos do mês][grids]