resenhas

[Resenhas][slideshow]

[RESENHA] Estrela Negra: Leopardo Negro, Lobo Vermelho [Livro #1]


Olá, leitores!

Páginas: 784 | Autor: Marlon James | Editora: Intrínseca | Ano: 2021 | Gênero: Fantasia | Tradutor: André Czarnobai | Classificação indicativa: +18

Não sabia bem o que esperar desse livro, mas a proposta inicial dele já havia me chamado atenção o suficiente. Ele prometia ser uma fantasia jamaicana com elementos da cultura africana, ainda com a adição de personagens negros e LGBTQ+. Encontrei tudo isso na leitura, porém não da forma como eu imaginava.

As primeiras 150 páginas do livro são confusas e dão uma ideia rasa do objetivo principal dos personagens. O protagonista é conhecido como Rastreador e o livro inicia com seu relato. Ele se encontra preso e em circunstâncias desesperadoras. O enredo consiste em várias histórias narradas pelo Rastreador sendo contadas ao seu algoz, muitas vezes chamado de Inquisidor pelo Rastreador.

Leopardos são ardilosos. Você sabe como eles se comportam? Você sabe por que eles andam sós? Porque traem até mesmo a própria raça. e por presas que nem as hienas tocariam.

Os relatos são desconexos e soltos. Não há exatamente uma linha temporal nas primeiras páginas. O mundo relatado é sombrio, com criaturas diversas que ainda não havia visto em nenhum outro livro de fantasia. Fiquei fascinada com esse novo mundo, mas também um tanto perdida na história. Essas primeiras páginas apresentam bem o protagonista, assim como outro personagem bastante presente na narrativa, o Leopardo.

O Leopardo, conhecido justamente por esse título, é um metamorfo, enquanto o Rastreador é um homem com o dom incomum de ter um faro extremamente preciso. A história fala bastante sobre esses personagens no início, mas a trama principal a ser descrita é sobre uma criança desconhecida, porém de grande importância. Ela precisa ser encontrada e o Rastreador e várias outras pessoas são contratados para isso.


Me chamo Rastreador. Já tive um nome algum dia, mas o esqueci há muito tempo.

A partir daí, a história passa a ser mais linear e faz mais sentido. Contudo, ainda houveram barreiras que me impediram de desfrutar da história como eu gostaria. Os diálogos presentes na leitura são, muitas vezes, difíceis de acompanhar. O Rastreador continua contando histórias diversas, algumas sem tanta importância para a trama principal, e isso muda o foco eventualmente, ao mesmo tempo que me deixou interessada em querer saber mais.

Há mistérios por toda a parte dessa leitura. Os diálogos parecem dúbios, e todos os personagens possuem uma dose de incógnitas a serem decifradas. O universo criado tem uma riqueza enorme de culturas, lugares e descrições, que são bem originais, e ainda conta com muita influência da cultura africana que podem ser percebidos pela caracterização de personagens, criaturas e termos.

Talvez esse choque ao adentrar em um universo totalmente novo, juntamente com a confusão criada pela história, tenham feito com que a leitura tenha se tornado difícil em alguns momentos, mas fica mais fácil se conectar com ela quando aprendemos mais desse universo. Isso pode ser feito através dos mapas, índice e glossário disponibilizados no livro. Ele tem uma gama de informações que podemos usufruir para entender ainda mais da leitura.

Os mapas foram um dos pontos que mais me agradaram. O mapa inicial contém todos os lugares mencionados no decorrer da história e o livro se divide em seis partes, com a maioria delas possuindo um mapa derivado do lugar a ser visitado pelos personagens. A locomoção pode ser totalmente acompanhada por meio desses mapas, que além de muito bem detalhados, possuem uma beleza espetacular.


O glossário foi outro tópico importante que me ajudou muito a compreender essa história. Os termos citados na leitura são desconhecidos para mim, assim como seus respectivos significados. O glossário nos dá um significado para cada nome de criatura e pessoas usados em determinadas partes do livro.

Se você passasse toda sua vida entre monstros, o que seria monstruoso para você?

A linguagem utilizada no livro é crua, e requer um pouco mais de atenção do leitor. O livro é recomendado para maiores de 18 anos por ter gatilhos e inúmeras cenas de estupro, violência, e sexo explícitos. Esse foi um dos motivos para a leitura ter sido tão difícil de digerir, despertando em mim sensações que nem sempre foram boas. É preciso se atentar se você está bem para ler a obra.

A trama também conta com personagens LGBTQ+, incluindo o protagonista. Apesar de ter um tema pesado, também ri de várias cenas e pelos termos incomuns citados entre os personagens. Esse foi um livro bem longo, com uma infinidade de histórias dentro de uma só. O enredo é marcado por um intrincado jogo político em volta do resgate da criança que mencionei no início, tudo isso dentro de uma fantasia sombria que me deixou bastante dividida.

A ideia do livro não me conquistou de todo, e esse primeiro volume me deixou uma grande dúvida sobre continuar ou não acompanhando a trilogia. O desfecho do livro deixou diversas pontas soltas que espero serem atadas na sequência, assim como a sensação de confusão ser diminuída. O livro tem suas partes boas e ruins, com uma história complexa que recomendo para quem gosta de leituras mais densas e com uma escrita mais crua. Lembrando que a leitura pode ser desconfortável às vezes.



ADQUIRA O LIVRO NA AMAZON:

8 comentários:

  1. Oi Leaynne, tudo bem? Eu acho que o começo do livro me afetaria bastante, talvez até desistisse, vou esperar pra ver sua opinião sobre os próximos, caso vc continue lendo!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Oi, Leyanne! Tudo bom?
    Como boa apaixonada por fantasias, principalmente por aquelas que fogem do "esperado" e mexem com tramas mais diferentonas, eu tô DOIDA pra ler esse livro. Peguei numa promo da Amazon e tô só esperando pra encaixar numa TBR.

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    É por isso que tenho algumas implicâncias com fantasias hahaha
    mas fiquei curiosa, adorei a questão da diversidade. Uma pena os pontos negativos.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Gostei das suas considerações, é um livro que não me chama muito atenção
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  5. Eu comecei a ler esse livro quando saiu em inglês mas não sai nem de 10% direito justamente por esse começo confuso. Vou tentar arriscar de novo, dessa em português
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  6. Eu vi 700 e poucas paginas e pensei vixe, mas depois com a sua resenha pensei , no fim parece que faltou paginas ne rs?
    Parece um pouco de implicancia minha com esse estilo de leitura, minha irmã que curte mais, mas se a historia nao é beeeem amarrada eu não curto mesmo
    Pensa bem se vale a pena se desgastar com a continuação rs.
    Bjos

    Todas as Coisas

    ResponderExcluir
  7. Quando a história é um pouco confusa, me confunde também kkk... mas achei bem instigante a história, com esse metamorfo e a criança desaparecida...

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi, Leyanne. Como vai? É uma pena a história ser um pouco confusa, não é mesmo! Gostei da capa do livro e da sua resenha também. Abraço!



    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Dicas de Fantasia

[Fantasia][stack]

3 motivos para ler

[3 motivos][grids]

dicas para blogs literários

[Dicas para bookstagram][btop]

lidos do mês

[lidos do mês][grids]