resenhas

[Resenhas][slideshow]

[RESENHA] O Povo do Ar: A Rainha do Nada [Livro #3]


Olá, leitores!

Páginas: 293 | Autora: Holly Black | Editora: Galera Record | Ano: 2020 | Gênero: Fantasia, Young Adult | Tradução: Regiane Winarski

*Esta resenha contém spoilers dos volumes anteriores da trilogia.

Leia a resenha de O Povo do Ar: O Príncipe Cruel AQUI.
Leia a resenha de O Povo do Ar: O Rei Perverso AQUI.

Ao chegar no último volume dessa trilogia, a impressão que tenho é de acompanhar os personagens, seus desenvolvimentos e sentir ser parte disso. A mudança de Cardan e Jude ao longo desses livros é gritante, portanto é uma sensação boa observar esse processo.

No primeiro volume, temos uma humana e um príncipe implicando um com o outro e ambos ainda repletos de mistérios. Na sequência, Jude e Cardan convivem lado a lado, mas ainda não são próximos. É somente no terceiro volume que fica mais acentuado o quão os personagens mudaram de opinião um com o outro e também quando enfim suas armaduras são despidas.

Vivemos escondidos atrás de armaduras por tanto tempo, você e eu. E, agora, não tenho certeza de que sabemos tirá-las.

Essa é uma trilogia que foca mais no romance entre os protagonistas, mas temos uma trama política sendo destrinchada no decorrer da história. O terceiro e último livro carrega uma capa enigmática e um título que nos dá esperança de respostas.

O final de O Rei Perverso foi desastroso para os leitores tanto quanto para Jude. Sendo assim, sofremos no escuro sobre os reais motivos de Cardan ter exilado Jude. No último volume, A Rainha do Nada, acompanha Jude no reino mortal enquanto tenta dar um rumo à sua vida. É desesperador ver quão decadente é sua situação. O Reino das Fadas é, querendo ou não, seu lar, mesmo ela sendo uma mortal.

Contudo, Jude consegue um meio de retornar para O Reino das Fadas e minha esperança do seu exilo terminar começa a partir daí. Esse retorno abre muitas portas para conseguirmos entender o que de fato está acontecendo no reinado de Cardan. Seu reencontro com Jude foi tudo o que ansiei, assim como o desenrolar do novo posto de Jude, esposa de Cardan e rainha de Elfhame.


Estou dando esse aviso porque não importa. Você já está condenada, Rainha de Elfhame. Você já o ama.[...]

Os livros servem como uma escadinha, dando uma proporção maior aos personagens conforme avançamos. Jude vai de uma mortal para "conselheira" do rei, para enfim se tornar rainha. Suas lutas sempre foram repletas de objetivo, o que a torna uma personagem forte.

A mortalidade de Jude foi o que sempre contrastou no reino em que ela vive, mas também serviu como uma forma de destacá-la. Sua ascendência nunca a tornou fraca, como é mencionado pelas fadas. Ela foi determinada, utilizando sua mente brilhante para conseguir sobreviver.

Foi neste livro que consegui uma percepção da evolução da história. Aqui não é mais centrado em brigas de escola, e sim em uma possível guerra iminente e com um trono a ser mantido. Acima de tudo isso, a relação de Jude e Cardan foi um dos pontos mais urgentes para mim.

Eu estava ansiosa para que esses dois se resolvessem. Em O Rei Perverso eu já não aguentava mais tanta tensão sexual e o final do livro foi como um balde de água fria. Eu estava esperançosa de que tudo se resolvesse em A Rainha do Nada e, apesar de ter sofrido muito por esse casal, a autora proporciona momentos maravilhosos que me fazem abrir um sorriso só de lembrar.

Você também o ama, penso. Você o amava desde antes de ser prisioneira do Reino Submarino. Você o amava quando aceitou se casar com ele.

A leitura foi decisiva em alguns pontos e, até o final, o que experimentei foi uma tensão frequente. Só me senti tranquila quando finalizei a leitura, mas ainda assim, não é algo para superar rápido. A trilogia é marcante pelo casal ter um desenvolvimento incrível, e trazer uma trama política mirabolante. Os plots durante a leitura são os pontos altos desses livros, sempre conseguindo me surpreender.

O livro traz  algumas menções a outras obras da autora ambientadas no Reino das Fadas. Não cheguei a ler as obras citadas, e as menções a esses personagens são breves e sem interferência significativa na obra. Portanto, não é necessário ler outras obras da autora para iniciar a trilogia O Povo do Ar. Creio que as referências são apenas para manter os personagens de seus vários livros conectados e tornar o universo das Fadas, criado pela autora, ainda maior.


ADQUIRA OS LIVROS NA AMAZON:

9 comentários:

  1. Oi Leyanne, tudo bem?
    Gostei de saber que o livro encerra bem a trajetória. Isso com certeza é um incentivo a mais pra me instigar a ler - detesto acompanhar séries que têm finais ruins. :(
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  2. Olá, Leyanne.
    Acabei de comprar esse livro agorinha. Está com previsão de chegar na quarta e acho que já começo esse fim de semana hehe. O Rei Perverso foi um dos melhores livros que li no ano passado e estou muito ansiosa por esse depois daquele final.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi Leyanne!
    Não li muito da sua resenha pq ainda lerei o primeiro livro da trilogia, rs, mas parece ser uma história incrível de acompanhar, td mundo fala bem! E nunca li nada da Holly Black e nem sobre féericos, é um mundo que preciso adentrar!
    Bjs
    A Colecionadora de Histórias - Blog

    ResponderExcluir
  4. Pra mim, esse livro foi perfeito até o final da parte 1. A partir da parte 2 foi ladeira abaixo e fanficagem demais pra mim kkkk
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  5. Que bom saber que o final fechou com chave de ouro. Quanto aos leitores sofrerem, sofremos com os personagens, com os acontecimentos, com o fim... fazer o que hehehe.
    Achei linda a capa desse livro. Ainda não li nenhum dos livros da trilogis.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  6. ahhhhh eu já estou querendo essa trilogia a tempos, a capa é perfeita tbm ne?
    Fiquei feliz em saber que acaba com um final bom!!
    Já quero!!
    Beijos
    https://conclusoesliteraria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Leyanne! Tudo bom?
    Eu gosto TANTO dessa trilogia que dá um calorzinho no coração só de lembrar. Jude e Cardan meu tudo!
    Só esperava um pouco mais desse terceiro livro no sentido surtos, comparando com o que o segundo e o primeiro me fizeram sentir. Achei mais morno e apressado - mas ainda assim amei demais.

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Leyanne, tudo bem?
    Passando aqui novamente pra te agradecer pela visita. ♥
    Bom restinho de semana!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  9. Oi, Leyanne. Que bom que este terceiro volume lhe agradou! Parece uma obra maravilhosa, não é mesmo! Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Dicas de Fantasia

[Fantasia][stack]

3 motivos para ler

[3 motivos][grids]

dicas para blogs literários

[Dicas para bookstagram][btop]

lidos do mês

[lidos do mês][grids]