resenhas

[Resenhas][slideshow]

[RESENHA] Querido Ex

 


Olá, leitores!


Páginas: 174 | Autor: Juan Jullian | Editora: Galera Record | Ano: 2020 | Gênero: Romance LGBTQ+ | Classificação indicativa: +16


Querido Ex é uma obra LGBTQ+ nacional publicado pela primeira vez em formato digital em 2018. O livro ganhou a versão física em 2020 pela editora Galera Record. A edição veio super fofa e o livro é composto por cartas destinadas ao ex do protagonista.


Por especulações minhas mesmo, creio que o livro seja, de alguma forma, um relato biográfico. Posso imaginar que os ex namorados do autor se perguntaram se este livro foi destinado a algum deles. O motivo de tal questionamento é bem simples. Desde a primeira página, o remetente se refere, em suas cartas, ao destinatário como "Querido ex".


A forma de tratamento tem um tom irônico, já que se trata de um ex, e é ainda mais mordaz quando conhecemos o conteúdo das cartas. Quem não teve um ex que, só depois de terminar o relacionamento, percebeu que ele não era tudo isso? As cartas são um desabafo, contando como foi a vivência do protagonista nesse relacionamento e quão abusivo isto se tornou.


Escrever essas cartas é tudo que me resta. Colocar nossa história no papel é minha última tentativa de superar tudo o que passou, de deixar para trás você por inteiro.


A maneira como o remetente descreve as situações são como muitas vezes passamos por elas e mal percebermos. A leitura serve também para nos tornar conscientes de como um relacionamento pode ser nocivo. O tom jocoso das cartas torna a leitura leve e divertida. O leitor passa a ser um confidente deste remetente acompanhando-o em cada etapa da sua superação.


O que dificultou na hora da leitura, para mim, foi a falta de diálogo. O livro é totalmente formado por cartas, portanto o diálogo aqui é pouquíssimo e quase inexistente. Esse fator não torna a leitura ruim, porém me fez demorar um pouco para me acostumar com ele.



Mas sabe de uma coisa? Eu não tenho que me contentar com a infelicidade. [...] É incrível a nossa capacidade de nos adaptar a tudo, inclusive ao que nos faz mal, não é?

Apesar desse ponto, a leitura é leve com críticas sociais, ao racismo, e preconceitos. É algo bem próximo do nosso dia a dia. Nem todo relacionamento nos proporciona o melhor que há em nós. Fiquei comovida e revoltada com os relatos de preconceito que o remetente sofre do ex parceiro.


Após me acostumar com o formato da leitura, realizei-a em poucos dias. Terminar este livro me deu uma sensação de paz por aprender mais essa lição, mas também me deixou alerta com o final. Experimentei diversos sentimentos enquanto lia. Desde a culpa a  sensação de liberdade sentida pelo personagem.


Há um mistério sobre quem é o ex do protagonista. Ele sempre se refere a ele como "Querido Ex", e sabemos que ele esconde sua identidade. Contudo, ele também dá várias dicas sobre quem seria a pessoa, citando-o como uma sub celebridade, seus passos, parceiro novo, etc. Por esse motivo acabei me perguntando se o destinatário seria um ex real do autor, ou apenas um personagem dessa história.


É engraçado como o tempo é sorrateiro, nos negando a percepção de um padrão acerca de sua velocidade. Nos dizem que o medimos de forma universal, mas isso é baboseira. Não há nada mais pessoal do que o tempo.


Querendo ou não o livro representa muitos relacionamentos que já aconteceram e ainda existem. O remetente expõe seu ex namoro onde era exigido um padrão no relacionamento mesmo quando parecia haver diversidade. O autor é negro e gay, assim como o protagonista da história, e há uma cobrança no relacionamento mencionado, como por exemplo: se portar conforme a sociedade exige.


Uma verdade difícil de ser digerida, ainda vivemos em um mundo que tem tais exigências. A leitura ensina, diverte e trás uma faceta de um relacionamento fracassado que pouco vemos, mas que existe por aí. Não vemos só o fracasso, aprendemos também sobre amor-próprio e o luto, apesar das dificuldades.


Nos inícios de capítulo há alguns trechos de músicas que combinam com os relatos. Eu adoro quando há menções musicais, referências e afins. Tantos nessas menções quanto dentro das cartas, podemos encontrar outras referências pops que complementam a leitura.



ADQUIRA SEU EXEMPLAR NA AMAZON:

20 comentários:

  1. Olá Leyanne,
    Adorei conhecer um pouco mais sobre essa leitura. Falar sobre relacionamentos antigos sempre faz a gente pensar no quanto aquilo nos fez bem, ou não. Abordar isso, com um protagonista negro e gay, sem dúvida deve aumentar as preocupações e problemas sofridos, considerando o preconceito ainda tão presente nos nossos dias. Saber que é por carta me deixa mais atenta, sempre tive dificuldade com escritas desta forma, mas apesar disso, um dos meus livros favoritos tem esse formato, então acho que vai muito além do formato. Fiquei curiosa sobre ele.

    Beijo!
    www.amorpelaspaginas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois de me acostumar com esse formato, o livro fluiu super bem.

      Excluir
  2. Ei, Leyanne, tudo jóia? Eu fiquei super interessada na leitura, às vezes tem uns livros que caem de paraquedas no nosso colo, mas que acabam sendo incríveis, e talvez necessários, que é o caso desse. A falta de diálogos em livros é algo que eu não gosto, mas acho que dá para eu me adaptar. Dica anotada. Beijo!

    Books House

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. Os assuntos do livro mexeram comigo de forma significativa. A falta de diálogo me incomodou no início, mas de resto foi ótimo.

      Excluir
  3. Oi!

    Que interessante. Será que a aparência do autor e do personagem é mera coincidência? Acho que você terá que entrevistá-lo para descobrir...(olha as ideias).

    Até!
    https://nsmoraes.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha parece que não é coincidência. O livro é realmente baseado em um ex relacionamento do autor.

      Excluir
  4. Oi Leyanne,
    Eu 'conheci' o Juan Jullian na live do Mochilão da Record e gostei muito dele, tanto que fiquei morrendo de vontade de comprar esse livro na pré-venda, mas acabou que faltou $, então acabei adiando, mas estou de olho na obra sim!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheci através dessa leitura e já quero acompanhar o autor.

      Excluir
  5. Que livro diferente esse, gostei bastante da premissa. Eu acho que também iria acabar me identificando com certas situações e, concordo plenamente, todo mundo já passou por um relacionamento e, quando terminou, viu que a pessoa não era tudo aquilo que pensávamos. É um livro para nos fazer refletir mesmo sobre nossas escolhas e até se solidarizar com o personagem.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente nos faz refletir. É um assunto muito bem trabalhado.

      Excluir
  6. Oi! Ainda não tinha dado muita atenção para a obra e a sua resenha foi a primeira que li. Fiquei curiosa e leria sim, acho que tem uma premissa bem atual. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que maravilha que tenha gostado. Também achei um assunto bastante atual!

      Excluir
  7. Olá, Leyanne.
    Eu tenho bastante dificuldades na leitura quando o livro não tem diálogos. Mas se for uma escrita fluida a gente releva. Acho esse tipo de livro necessário porque é lendo relatos assim que as pessoas conseguem identificar o que está vivendo e se libertar.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adorei a escrita do autor e estranhei a falta de diálogos somente no início.

      Excluir
  8. Oi Leyanne, tudo bem?
    Já li outros romances epistolares e adorei. Por isso, acho que me divertiria muito com esse. Já fiquei curiosa pra ver os shades sendo jogados no ex hahaha! Quem nunca? :P
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahha. A vontade é dedicar esse livro a alguns ex.

      Excluir
  9. Sempre li bastante resenha positiva sobre esse livro, mas sempre esqueço de comprar. xD
    Preciso criar vergonha na cara e providenciar esse livro. Parece tão gostoso de ler.

    Beijo.
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  10. Ainda não tinha ouvido falar desse livro, mas achei bem diferente o formato, espero que consiga aproveitar saindo um pouco da minha zona de conforto!

    Blog Tagarelando Livros

    ResponderExcluir
  11. Oi, Leyanne. Como vai? Me parece um livro excelente. Fiquei com vontade de o ler. Que bom que gostou da leitura. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Dicas de Fantasia

[Fantasia][stack]

3 motivos para ler

[3 motivos][grids]

dicas para blogs literários

[Dicas para bookstagram][btop]

lidos do mês

[lidos do mês][grids]