resenhas

[Resenhas][slideshow]

[RESENHA] O Silêncio da Casa Fria


Olá, leitores! 


Páginas: 288  |  Autora: Laura Purcell  |  Editora: Darkside Books  |  Ano: 2020  |  Gênero: Suspense e Mistério, Terror, Ficção, Horror

Eu andava bem desanimada com as minhas últimas leituras então comecei essa sem muita empolgação. O gênero terror é de longe o meu favorito mas como tinha me decepcionado com os últimos livros que tinha lido estava bem descrente com relação a esse. Comecei a ler sem saber muito da história e de início, não nego que a leitura não me cativou. Elsie era uma personagem arrogante e isso fez com que eu não me conectasse com ela então o início da minha leitura foi um pouco mais lento do que deveria.

Isso não demorou muito, claro. Apesar da arrogância da protagonista, a história é bem boa e quando dei por mim, o livro já estava chegando ao fim. Apesar de ser um romance que se passa durante a Era Vitoriana, a narrativa é bem simples e fácil de entender. Sem vocabulários e diálogos rebuscados que acabam deixando a leitura de quem não é acostumado a isso mais lenta. 

Ele era muito novo. Jovem e otimista demais para perceber que, um dia, haveria momentos na vida que gostaria de apagar; anos e anos de momentos insuportáveis.

A história se desenrola entre passado e presente porém em 3 tempos diferentes: o presente, onde a protagonista está internada em um manicômio após a tragédia que presenciara. Passado a partir da sua chegada na mansão conhecida como A Ponte após a morte do marido e o passado da dona de um diário que Elsie encontra. 

Tudo começa em um quarto de manicômio. Um novo médico acabara de chegar ao local e ele parecia decidido a se aproximar da Sra. Bainbridge que estava internada ali após um incêndio. Apesar de parecer não se lembrar de nada, ela consegue sentir incomodo com pequenas coisas que remetem a um passado esquecido porém doloroso. Traumatizante. Elsie é sobrevivente de um grande incêndio e também a principal suspeita de causá-lo. Devido ao estado em que fora encontrada, ninguém havia tentado se aproximar e descobrir mais sobre o que realmente acontecera, ao menos não até aquele médico simpático aparecer e tentar criar uma certa ligação com ela ao para descobrir mais. 

A verdade era loucura, ultrapassava o território da imaginação saudável. E era por isso que a verdade era sua única garantia de continuar trancafiada.

Ao tentar se recordar, a história vai até o passado para nos mostrar aos poucos o que aconteceu. Elsie não era alguém que teve uma vida repleta de regalias mas por sorte, acabara se casando com Rupert, que era considerado um bom partido mas que infelizmente falecera pouco após o casamento, deixando ela como uma jovem viúva e sozinha. Por conta de possíveis boatos devido ao fato de seu marido ter morrido pouco após o casamento, Elsie é mandada junto de Sarah, uma prima de Rupert, para uma enorme mansão que não estava nas melhores condições. 

Ele os espalhou sobre a escrivaninha: o passado esparramado, exposto como um corpo na mesa de um necrotério.

Por ser um lugar que estava esquecido, os poucos empregados do local não tinham muita experiência em lidar com seu senhorio mas quando Elsie decide contratar mais gente, encontra nisso grande dificuldades já que o lugar é alvo de supertições, além de causar medo em quem conhece a história do local. 

Um dia, ela e Sarah encontram no sótão (que só pela forma como elas conseguem abrir a porta já assusta em si) do local o diário da antiga moradora da casa que havia sido queimada na fogueira como uma bruxa e os "companheiros silenciosos" que também são citados no diário. Segundo um post que a própria Darkside fez em seu blog, os companheiros silênciosos são peças de madeira pintadas (às vezes a óleo) em superfícies planas como painéis a fim de se parecerem reais. Os pintores normalmente as faziam de forma que criavam superfícies e textura ali, deixando tudo realista para que parecessem pessoas reais. Diz-se que sua finalidade era a de afastar os bandidos mas não se tem uma explicação certa.

Com um canto do olho, avistou a primeira companheira. A criança pintada se parecia ainda mais com ela. Era seu próprio rosto, observando-a.

Fiquei muito feliz de ter lido um bom terror depois de algum tempo de decepções. O livro realmente consegue assustar, te fazer duvidar dos relatos de Elsie que apesar de ter causado uma má impressão de início aos poucos com o decorrer da narrativa com relação ao seu passado que é mostrado durante o livro, nos faz sentir uma certa empatia já que ela nada mais é do que uma pessoa normal que não é perfeita o tempo inteiro. 

O antigo medo. Nem a razão nem a lógica poderiam apagar esse sentimento. Ela conhecia o mal desde criança - reconhecia sua voz aveludada.

O livro consegue abordar sobre como a mulher era vista no passado já que sua palavra não era levada a sério. Sem contar que uma mulher "deveria casar bem", ser manter calada, submissa e obediente. Estou bem acostumada a ler livros antigos e de vocabulário rebuscado mas não se tem isso aqui. A leitura é super fluída, o que para leitores calejados do estilo antigo, pode causar um certo estranhamento e menos veracidade já que alguns diálogos acabam por não combinar tanto com a época mas isso não atrapalha a leitura em nada. Inclusive, acho que pode até facilitar para quem não tem muita afinidade com o gênero.

Estranha era um eufemismo. Desvendada, escancarada, exposta: essas eram palavras mais precisas. O medo exauria as pessoas - ela se esquecera disso.

Você realmente se pergunta sobre o que realmente aconteceu, fica sem fôlego com alguns acontecimentos e querendo saber mais, apesar de sentir aquele gelo na espinha. E o final? Ao menos para mim, foi surpreendente e satisfatório, não deixando pontas soltas. 

Foi um bom terror contemporâneo que o leitor pode interpretar de diversas formas. Quem gosta de histórias de terror antigas com uma vibe gótica vai gostar muito do livro. Sem contar que vai precisar respirar fundo após finalizar a leitura. Realmente gostei e recomendo o livro para quem gosta do gênero e para quem quer conhecer.



ADQUIRA SEU EXEMPLAR NA AMAZON:

11 comentários:

  1. Oi Larissa, tudo bem? Lá no blog que leu foi a Bianca e ela assim coo você adorou. Eu super me interessei pela premissa, pelas personagens, a ambientação e acho que vou gostar!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Amei sua resenha, super me deixou a fim de ler este livro. Adoro um terror e preciso conferir essa obra!

    Beijo.
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  3. Oi, Larissa! Tudo bom?
    Por essa capa eu nunca imaginaria que se trata de um terror. Não tinha ido atrás de premissa e agora fiquei com muuuita vontade de ler!
    Adoro história que intercala os tempos e faz isso bem pra manter o suspense.

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Leyanne, tudo bem?
    Apesar de não ser fã de terror, fiquei super interessada nesse livro.
    Me lembrou de Alias Grace, você já viu ou leu? Também é um profissional escutando o relato de uma mulher condenada por essa época, em que elas mal tinham chance de falar. Recomendo!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  5. Olá!! Eu estou super curiosa sobre esse livro, por incrível que pareça ainda não li nenhum Darkside, faz tempo que quero separar alguns para ler, mas ainda não parei para tal. Acho que vou começar por esse, adoro livros que nos deixam sem fôlego no final!

    Beeijos!

    http://estanteflordelis.blogsopt.com

    ResponderExcluir
  6. Oi, Larissa como vai? Gostei muito da sua resenha. Não li este livro, mas presumo que a obra me agradara. Que bom que o livro lhe agradou. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi Larissa, como vai?
    Eu adorei sua resenha e devo dizer que fico bem animada para ler esse livro. Gosto muito de obras que puxam por esse lado do terror e que conseguem dar alguns sustos, pois é algo que não acontece muito comigo.
    Beijos.
    Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  8. Oi Larissa,

    Confesso que não sou de ler terror, mas gosto muito de acompanhar as resenhas.
    Esse livro parece ser bem interessante, tem uma trama marcante e fico feliz que tenha gostado no geral.

    Bjs
    https://diarioelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi Larissa,
    Eu, confesso, não consigo me envolver com livros de terror e exatamente por isso não sou tão ligada ao livros da Darkside, por mais que as edições seja maravilhosas!
    Essa, por sinal, não conhecia, mas realmente não faz meu estilo... Fico feliz que tenha sido uma boa experiência para você!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Estou evitando ler terror no momento. Mas eu te entendo o que é gostar muito de um gênero e se decepcionar com ele. Fico feliz que você tenha gostado desse e que tenha sido uma boa experiência.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
  11. Um dos livros mais desejados nos últimos tempos! Aliás, falou que é Dark, eu tô querendo rs
    Amo sentir medo e mesmo não sendo aquele terror, o livro cumpre muito bem o que propôe.
    Outubro e medo? Tudo a ver!!! rs
    Espero ler o quanto antes.
    Beijo

    Angela Cunha/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir

Dicas de Fantasia

[Fantasia][stack]

3 motivos para ler

[3 motivos][grids]

dicas para blogs literários

[Dicas para bookstagram][btop]

lidos do mês

[lidos do mês][grids]