[RESENHA] Killer Clow: John Wayne Gacy

18 de dezembro de 2019


Olá  Leitores!

Páginas: 432 | Editora: DarksideBooks | Autor: Terry Sullivan e Peter Maiken | Ano: 2019

Você tem medo de palhaços? E se as histórias sobre palhaços assassinos tiverem um fundo de verdade? Killer Clow acompanha o caso do Palhaço Assassino, um serial killer que se vestia de palhaço em eventos beneficentes para alegrar a criançada e matava ao seu bel prazer quando sentia vontade.

A história de John Wayne Gacy é uma das que mais reviraram meu estômago. Sua frieza e sua dupla identidade o transformaram em um dos piores serial killers que já existiu. Primeiro, Killer Clow retrata o desaparecimento de um jovem, as investigações apontam Gacy como um dos suspeitos por ser uma das últimas pessoas que viram o rapaz vivo.


"Greg contou em casa como seu patrão era um cara legal, que se fantasiava de palhaço para entreter crianças e sempre dava uma coca-cola aos funcionários no fim do expediente."
É natal e a polícia recebe uma pressão maior para resolver o caso. O livro já inicia frenético, com uma investigação policial a pleno vapor. Os policiais ainda não tem ideia de quem é Gacy e talvez sua relação de suspeito com o desaparecimento seja apenas por que estava no lugar errado e na hora errada.

Mas há algumas coisas que fogem disso. Evidências comprovam que vários outros jovens que tinham relação com Gacy, já desapareceram e todos os casos estão em aberto. A polícia finalmente percebe que talvez um simples caso de desaparecimento, pode ser algo maior do que imaginaram.



Há uma suspeita enorme sobre Gacy em outros delitos, o suspeito também tem ficha na polícia, mas nada comprova o envolvimento com outros casos de desaparecimento. Mas nota-se um padrão. Os desaparecidos são jovens e a maioria homossexuais.

A conduta de Gacy nos leva a crer que ele está envolvido, mas também parece um cara legal e um cidadão exemplar. No decorrer da investigação, fica ainda mais claro que Gacy tem alguma coisa a ver com todo o esquema, a inteligência dele é notável, mas a discrepância em todas as suas atitudes é de assustar.

Gacy se contradiz em muitas conversas narradas no livro e isso já o deixa em maus lençóis. Essa primeira parte é toda voltada para a investigação e perseguição da polícia com Gacy. A obra é narrada pelo promotor Terry Sullivan, o que não deixa dúvidas quanto a veracidade das informações.



Em vários momentos percebi que Gacy fez a polícia de boba. O cara era um manipulador e exerce isso de diversos meios. Depois de conhecer mais sobre sua verdadeira identidade, tudo fica ainda mais difícil de digerir. A primeira parte já era dolorosa, entretanto, conhecer mais sobre o assassino é algo bem mais pesado.

Refletindo sobre a leitura, percebemos que Gacy se safou das outras vezes por falta da própria polícia, havia provas o suficiente, porém ignoraram. Isso reflete o quanto o sistema é falho. Gacy tinha como alvo homossexuais, e o mais absurdo disto, é que ele os machucava sexualmente em busca de prazer e ainda os matava para não manchar a imagem de um cidadão hétero e exemplar.


"Gacy disse que matava por dois motivos: quando a vítima cobrava acima do preço combinado ou fazia alguma ameaça - como contar aos vizinhos sobre suas atividade sexuais."
Isso é tão absurdo que é difícil de crer. O livro narra o infeliz destino de suas vítimas, o modus operandi e quem ele escolhia para ser a da vez. Não há nada no mundo que justifique as ações de um ser humano assim. Ele foi frio e cruel ao matar suas vítimas e escondê-las sob o terreno da própria casa. Os detalhes são muitos e choca até mesmo os policiais já acostumados a ver tanta falta de humanidade em seu trabalho.



Ler este livro foi doloroso por que despertou minha raiva. Mais do que qualquer outro serial Killer, Gacy conseguiu me irritar ao ser totalmente inconstante e um ser humano desprezível. Infelizmente, a leitura fica muito lenta da metade do livro para o final e dificulta a fluidez da leitura.

No apêndice há várias histórias sobre palhaços assustadores da ficção. Para quem não sabe, Gacy foi a inspiração de Stephen King ao criar o Pennywise. Mais uma vez, destaco que o livro em um alto nível de coisas perturbadoras, mas possui poucas fotos. Apesar do que citei acima, não poderia deixar de recomendar.
ADQUIRA KILLER CLOW NA AMAZON:

Comente com o Facebook:

11 comentários:

  1. Olá...
    Suas fotos ficaram assustadoras!!! Muito criativas, parabéns!!!
    Adorei sua resenha!
    Fiquei com muita vontade de ler esse livro, os fatores que compõe o enredo parece tornar a leitura bem interessante... Apesar das ressalvas, gostei bastante de seus comentários!
    Dica anotada!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Leyanne como vai? Livros com palhaços são assustadores não é mesmo! Para as pessoas que tem colrofobia é impossível de elas lerem algo relacionado com palhaços. Esse sem dúvida é um livro que eu leria de boa, apesar de suas ressalvas, a obra despertou meu interesse por lê-la. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi Ley!
    Esse tipo de leitura nao me atrai, mesmo com uma edicao impecavel como essa da Dark. Eu nao consigo me animar a ler algo que fala sobre matadores. Ja curto muito terror. Terror meio q biografico e que nao vai mesmo KKK.

    Abraços
    Emerson
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Eu adoro ler e assistir sobre crimes reais. Só li por alto sobre o Gacy, nunca tive coragem de ir mais afundo. Fiquei muito interessada na leitura. A edição está linda.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  5. Ainda não conhecia, valeu pela dica!
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  6. A edição está muito bonita. Mas não é meu estilo de leitura.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  7. Morro de medo de palhaço, mas gosto de ler sobre serial killers. Quem entende kkkkkkkkkk
    Depois dessa resenha, estou mais que interessada em ler esse relato.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  8. AMEEEI essa edição, que linda, não conhecia o livro!
    Amo livros do gênero e fiquei interessada nesse!
    Valeu a dica ;)

    Beijinhos 😗
    Thay - Sankas Books

    ResponderExcluir
  9. Oie,
    Eu não gosto de palhaços... Não adianta, eu sempre fujo deles.
    Gosto das edições da Darkside, mas não é algo que me atraia para ler. Infelizmente.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Olá, Leyanne.
    Eu sou uma das que tem medo de palhaços. Por isso não sei se leria esse livro. E também não tenho o hábito de ler livros com crimes reais.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  11. Hey Leyanne! Tudo bem?
    Acho que nunca tive uma leitura assim sobre um serial tão assustador. E não me surpreende que o Stephen King tenha se baseado nele, com certeza dariam belas histórias.
    Adorei a sua resenha e acho que me arriscaria nessa leitura.
    Obrigada por comentar lá no blog.
    Volte sempre!

    | Blog Misto Quente |

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.