[RESENHA] BTK: Máscara da Maldade

12 de novembro de 2019


 Olá Leitores!

Páginas: 416 | Editora: DarksideBooks | Autores: Wenzl; Potter; Laviana; Kelly | Ano: 2019

Neste novo lançamento de true crime da Darkside, conhecemos um relato completo e sem falsas declarações sobre o assassino em série BTK. Ele assombrou a cidade de Wichita no estado do Kansas, nos EUA por mais de 30 anos.

Mas quem seria o BTK? Primeiramente, ele se chama Dennis Lynn Rader, um pai de família e esposo exemplar, presidente de uma congregação, empregado na prefeitura, e membro dos escoteiros. Ele mesmo se intitulou BTK, que significa Bind (amarrar), torture (torutrar), kill (matar). Essa sigla foi o que o fez se sentir confortável pois descrevia como ele tratava suas vítimas.


"Como entender um homem que fez muitos amigos, mas estrangulou pessoas, que criou dois filhos com muito amor, mas que matou crianças?"
A mente por trás disso tudo era o que assombrava todos ao redor que o imaginava como alguém dotado de inteligência por se safar por tantos anos e pela meticulosidade em assassinar. Desde o primeiro instante em que apareceu como assassino, para os policiais estava claro que se tratava de alguém perigoso.

Mas o que surpreende o leitor, é a máscara que ele usava por todos esses anos. Desde sua primeira aparição como BTK, ele cultivava uma vida aparentemente feliz com sua esposa e teve dois filhos com ela mesmo com sua outra "atividade extra curricular". Isso é mais que uma prova de que o assassino era alguém meticuloso a ponto de enganar a própria esposa por mais de 30 anos sobre quem realmente era.

O relato é constituído por provas concretas do que realmente ocorreu neste intervalo de tempo em que o serial killer estava solto até o momento dele ser pego pelos policiais da cidade. O que parece só mais uma história sobre o BTK, na verdade é uma descrição para detalhar fatos não falados, e histórias sobre o que realmente aconteceu nos assassinatos e várias visões do mesmo fato. Tudo isso com base em anos de ocorrências.

"Existe um diabo no mundo; pessoas ruins que fazem coisas ruins por escolha própria."
Logo nas primeiras páginas, um dos autores do livro expõe que a obra se trata de não somente um livro sobre o serial killer em questão. Ele abrange a visão do tenente Ken Landwehr, que foi um dos principais responsáveis por conseguir capturar o BTK. O livro então tem o foco nesses dois principais "personagens", que são o algoz e o responsável por capturá-lo.

Essa dupla visão, acredito que facilita o leitor a compreender melhor os passos do assassino e o que a polícia estava fazendo. Quando Rader, o BTK, começou a atuar como serial killer, a ciência forense ainda não era tão avançada e por isso a polícia não conseguia engrenar no caso. Assim, o BTK se safou de seus assassinatos durante anos.

A obra é transcorrida exatamente pela ordem como tudo aconteceu, sem omitir nada. Desde os detalhes sórdidos de cada assassinato, até a evolução da polícia para descobrir seus rastros. Foram 30 anos de buscas irrefreáveis compactadas neste livro.

"Rader descreveu seus crimes no mesmo tom monótono que a maioria das pessoas reserva para falar de tarefas rotineiras."
É deixado em evidência o quanto a força policial se empenhou durante todos os anos. E essa visão extra da polícia deixa claro a importância dela e em como o trabalho que eles fazem precisa ser reconhecido. O BTK infelizmente se tornou uma lenda por estar tantos anos soltos.

Mas durante a leitura, quando enfim cheguei no ponto crucial do caso, o modo que a polícia agiu durante tudo me surpreendeu. É com certeza uma obra impactante, sobre uma história real e que vai deixar amantes de true crime muito satisfeitos com a leitura.

Outra coisa que se faz notar no livro, são menções a Unidade de Ciência Comportamental de Quantico do FBI, que estuda casos de serial killer. Conheci relatos sobre eles enquanto lia Mindhunter, e enquanto estava comparando algumas informações, notei que havia informações compatíveis dos dois livros, ou seja, tanto Mindhunter fez algumas observações sobre o BTK, quanto o livro BTK fez algumas referências à outra obra.

"Mas assassinos em série não seguiam nenhuma lógica; havia poucos pontos para ligar. O BTK matava pessoas desconhecidas, ao acaso, provavelmente longe de seu bairro. Ele planejava suas ações, limpava a cena do crime, usava luvas."
Fiquei muito empolgada quando vi essas referências. O que nos ajuda a construir um retrato melhor sobre BTK são as fotos reais apresentadas no livro. Elas condizem com os contextos apresentados. Mas senti falta de saber mais sobre a família de Rader. Essa é uma parte frágil, pois casos assim sempre atingem familiares e por isso entendi a falta de informações sobre eles.
LEIA A RESENHA DE MINDHUNTER AQUI.
ADQUIRA BTK: MÁSCARA DA MALDADE PELO SITE OFICIAL DA DARKSIDE AQUI.
OU
PELA AMAZON:

Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Uau, esse é aquele livro que vale super a pena só pela capa. Que coisa incrível! Fiquei com vontade de me aprofundar na história! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  2. depois de Mindhunter fiquei cada vez mais interessada nas histórias de assassinos em série, fiquei curiosa pra ler esse livro tbm

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  3. Oi! Eu não costumo ler livros de crimes reais, fico meio receosa de me sentir incomodada com os relatos, mas que bom que foi uma leitura boa e pelos seus comentários,uma obra bem pesquisada. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  4. Oi Leyanne!
    "Existe um diabo no mundo; pessoas ruins que fazem coisas ruins por escolha própria." essa frase é muito verdade!
    Que tenso né, e a pessoa vive normalmente em sociedade por anos e ngm percebe...
    Realmente seria bom se tivesse informações sobre a família dele tbm!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Leyanne,

    Que bom que a obra te agradou.
    Confesso que não é muito meu estilo, por isso vou deixar passar rs.

    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. A Darkside como sempre arrasa. Amei essa edição.
    Esse livro tá na minha lista, mas ainda não tive oportunidade de ler ;)
    Que bom que você gostou ;)

    Beijinhos :*
    Thay - Sankas Books

    ResponderExcluir
  7. Eu acho a capa desse livro a coisa mais linda do mundo e cheguei até a colocar ele na minha lista mas acabo sempre comprando algum outro quando tenho dinheiro, acredita? kkkk
    Mas livros desse tipo não costumam ser meu estilo, acho que por isso enrolo na leitura.

    Ps: CADE TU, MULHER? Eu voltei hoje, dei uma sumida também. ç.ç

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
  8. Bem que você falou sobre Mindhunter. Em muitos pontos de sua resenha me lembrou a unidade de Ciência comportamental. EU nunca li o livro, mas estou acompanhando a segunda temporada da série. E nem preciso dizer que amei esse livro e quero ler.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna | Instagram

    ResponderExcluir
  9. Olá, Leyanne.
    Eu coloquei esse livro na minha lista de amigo secreto, mas não tinha lido nenhuma resenha dele ainda. Coloquei porque amei essa edição hehe. Mas pelo jeito vou gostar do livro sim.

    Prefácio

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.