[RESENHA] Mundo Em Caos

26 de abril de 2019


Páginas: 480 |Editora:Intrínseca |Autor: Patrick Ness |Ano: 2019

Olá Leitores!

Mundo Em Caos é o primeiro livro de uma trilogia de ficção científica. Ela foi lançada a um tempo atrás, mas está sendo relançada recentemente pela editora Intrínseca com uma nova capa e uma edição impecável cheia de detalhes.

"O conhecimento é perigoso, os homens mentem e o mundo não para de mudar."
O livro se trata de uma ficção e também uma distopia. Imagine um mundo onde tudo o que você acredita conhecer é uma cidade povoada por aproximadamente 150 pessoas, e todas sendo exclusivamente homens. Esses homens transmitem ruídos, esses ruídos são tudo o que pensam. Não existe como abafar um pensamento, então ele é exposto para todos.


"No ruído existe a verdade, mas também existem as fantasias do homem e o que ele  imagina, e o Ruído diz uma coisa e o completo oposto ao mesmo tempo, e a verdade está li, isso é certo, mas como saber o que é verdade e o que não é quando você vê tudo?"
Conseguiu imaginar tudo isso?

Essa é a realidade que Todd, o protagonista de apenas 12 anos, e tudo o que ele  conhece. Devido a uma praga, todas as mulheres foram mortas junto com a metade dos homens, e os que sobraram agora emitem esse ruído que transparecem tudo o que pensam. Todd, ao conviver com o ruído a vida toda não conhece o silêncio.
"O Ruído é o homem sem filtro, e, sem filtro, o homem é só caos em movimento."
É justamente por isso que, quando ele se depara com um suposto silêncio em um passeio pelo pântano, ele fica aterrorizado e tudo muda. É aí que sua vida começa a correr perigo e ele se enche de perguntas. Isso não era para existir, então mentiram para ele a vida toda? É possível esconder coisas mesmo emitindo ruído? Todd acaba sendo perseguido por causa do silêncio que encontrou e tudo vira de ponta a cabeça.


"Se o seu mundo inteiro não passa de uma cidade Ruidosa sem futuro, às vezes você precisa ir embora mesmo não tendo pra onde ir."
Durante todo o livro acompanhamos Todd em fuga, nos deparamos com diversas descobertas, inclusive o que era o silêncio que ele encontrou no passeio: uma garota. Mas segundo os homens de sua cidade não existiam mulheres, nem seres vivos fora dali. A tensão durante a leitura é enorme. Lemos como se estivéssemos vendo o ruído que Todd produz. Seus pensamentos são desorganizados, frenéticos e cheio de caos como um garoto de 12 anos pensa.

"Ninguém faz nada por você. Se você não muda as coisas, elas não mudam."
Como Todd vivia em uma cidade pacata e sua criação foi medíocre, a escrita do livro é cheia de erros de gramática propositais. Palavras como "pra", "preu"e "heim" são constantemente encontradas, e isso não dificulta a leitura. O texto continua tendo coerência, e esses erros são somente para simular a forma como Todd pensa.

"A esperança pode empurrar você pra frente, pode fazer você continuar, mas como isso é perigoso também, é doloroso e arriscado, é desafiar o mundo, e quando foi que o mundo perdeu?"
Achei essa ficção espetacular. Eu não poderia prever os acontecimentos de forma alguma, ficamos surpresos com as revelações expostas, sofremos demais em alguns trechos. E sinto dizer que o livro é uma cadeia de acontecimentos desastrosos. Fui destroçada pela sequência de fatos que ocorreram e ainda não estou sabendo lidar. O livro também está sendo produzindo para se tornar um filme onde Todd é representado por Tom Holland, espero que dê tudo certo, a previsão para a estréia é provavelmente para 2020, e as filmagens já iniciaram!

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.