[RESENHA] Mochila: 4 Em 1

21 de agosto de 2019

Olá Leitores!

Páginas: 50 |Editora: Independente |Autor: Rennan Andrade | Ano: 2019


Mochila tem um título bem diferente, né? Foi essa a impressão que tive quando conheci esse conto. Me perguntei do que se tratava e quando enfim soube me interessei imediatamente. O conto pode até possuir um nome diferenciado, mas o principal ponto é a mensagem que ele trás.

Toda leitura é válida, portanto, mesmo um conto contendo apenas 50 páginas trouxe um ensinamento do qual eu já conhecia mas que se agarrou ainda mais em mim. A história é bem simples. André é um rapaz gay e na sua ida de ônibus rotineira para casa, ele esbarra em um homem que carrega uma mochila extremamente pesada. Como ato de boa atitude, ele se oferece para carregar sua bagagem para que o outro possa ter um equilíbrio melhor dentro do ônibus.

Como eu já esperava alguma coisa acontecer, não fiquei surpresa que no desenrolar da história. André acaba dormindo no ônibus e o estranho dono da bolsa foi embora e esqueceu a mochila com ele. André vai para casa e procura em meio aos cadernos soltos na mochila, uma forma de contactar o estranho. Ele então descobre que o nome do rapaz é Jackson e marca de devolver a mochila no dia seguinte.
"Nós passamos tanto tempo atrás de alguém que possa nos amar que chega a ser estranho quando concluímos que isto, o amor alheio, é o de menos."
Mas não acaba por aí, André acha bem interessante aqueles cadernos que viu na bolsa de Jackson e por pura curiosidade, acaba lendo alguns. Acontece que os tais cadernos são diários bem pessoais do outro, e quando percebe o que está fazendo, ele quer imediatamente guardar tudo, mas é levado pela sinceridade das palavras de Jackson e pela familiaridade delas também.

Jackson conta alguns pontos importantes e piores da sua vida através dos cadernos. Ele também é gay, tem problemas familiares e trás uma bela lição por meio de suas palavras. Até mesmo eu, mera leitora, que estava apenas lendo, achei bem impactante pela sinceridade que o personagem pôs em seus relatos, então por isso talvez eu entenda a avidez de André querer ler todos.
"Eu não sabia como encarar o fato de ter acabado de ler algo tão pessoal, mas ao mesmo tempo tão comovente."
Mas a lição dos cadernos também serviram para André, que se beneficia delas e aprende um ótimo exemplo, como amor próprio, viver bem, aceitação e ensinamentos que acho importante para todos aprenderem. Claro que essa simples obra do acaso mudou a vida dos dois personagens. Achei lindo e bem significativo a forma criada pelo autor de se expressar.

Ele criou um conto ao mesmo tempo com um início de romance, mesmo que tenha sido curto e não muito desenvolvido, mas também trouxe uma espécie de troca de experiências com ótimos resultados.

Adquira seu conto na amazon:

Comente com o Facebook:

6 comentários:

  1. Que lindeza, nem li o conto e já achei bem amorzinho.
    O final deixa em aberto um romance? A, diz que sim, por favor kkk
    Muito interessante a premissa. O nome não chama nenhuma atenção, apenas A Mochila porém guarda uma história lindinha por trás *-*

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simmm, tem um romance bem no finalzinho e queria muito uma chance para um desenvolvimento dele, mas em geral gostei muito do conto. Você vai adorar!

      Excluir
  2. Oi, Leyanne!

    Realmente é um título bem diferente. Achei a premissa bem legal.

    Beijos
    Construindo Estante || Promoção de aniversário do blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas apesar do título, ele é muito bom, recomendo.

      Excluir
  3. Olá, Leyanne.
    Geralmente não gosto de contos, mas me interessei por esse, ainda mais que ele é bem grande para um conto hehe. Fiquei aqui imaginando como a pessoa esquece a mochila hehe. Mas se tem gente que esquece até bengala hehe. Se der eu vou ler sim.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha, ótimos argumentos, é verdade que há pessoas que esquecem de tudo, o conto é maravilhoso, tenho certeza de que vai gostar.

      Excluir

Tecnologia do Blogger.