resenhas

[Resenhas][slideshow]

[RESENHA] Amigo Imaginário


Olá, leitores!


Páginas: 770 | Autor: Stephen Chbosky | Editora: Record | Ano: 2020 | Gênero: Ficção, Terror, Thriller, Sobrenatural | Tradução: José Roberto O'Shea


As pessoas acham que estão sozinhas, mas não estão. Pessoas imaginárias estão com elas o tempo todo. Algumas são muito boazinhas. Algumas são muito malvadas. 


Poucos livros que tenho que resenhar me deixam perdida sobre onde começar. Adoro obras que me prendem e me deixam completamente imersa na leitura porém infelizmente nem sempre é isso que acontece. Em muitos casos, eu apenas gosto do livro e só. É inegável que a primeira coisa que me chamou a atenção no livro foi o seu tamanho e o fato de ser do mesmo autor de As Vantagens de ser Invisível que é uma obra que sou doida para ler. É um baita de um calhamaço de mais de setecentas páginas e por isso logo pensei que a leitura iria se arrastar por séculos caso eu ela não me conquistasse.


A lua cheia e reluzente e azul. O céu acima todo estrelado. O espaço se estendendo tão vasto e profundo quanto a infinitude do tempo. O espaço sideral era o oceano, e a terra, um bote salva-vidas. Nenhuma estrela cadente. Os astros imóveis. As estrelas morrendo.


Pois bem, apesar disso, comecei a leitura. Não fazia ideia do que esperar dela além de que envolvia um garotinho desaparecido e um amigo imaginário, porém não procurei saber mais, foi um inicio de leitura bem às cegas mesmo. Mas tenho que dizer, que surpresa maravilhosa. Talvez se eu tivesse procurado saber mais sobre o enredo, não teria me surpreendido tanto.

 


Eu não sou a maior fã do mundo de livros com protagonistas adolescentes porque costumo achar eles um pouco irritantes com seus temperamentos à flor da pele por conta dos hormônios juvenis porém amo uma boa leitura com protagonistas crianças já que a narrativa costuma ter muita delicadeza em meio as palavras e foi justamente o que encontrei aqui.


Há um momento em que a infância acaba, pensou. E ela queria que o momento dele demorasse muito a acontecer. Queria que o filho fosse inteligente o bastante para sair daquele pesadelo mas não inteligente o bastante para saber que estava vivendo um.


Não, esse não é um livro leve. Várias situações assustadoras acontecem com o protagonista, sem contar que ele passou por alguns momentos bem sérios mas tudo é narrado de uma forma delicada como que vista através de seus olhos, apesar de ser um livro em terceira pessoa.


Christopher tem sete anos e no mundo agora há só ele e sua mãe. Seu pai havia se "afogado" na banheira de casa (a mãe não conseguira lhe dizer que o pai na verdade havia cometido suicídio) há alguns anos e sido encontrado por ele e desde então os dois começaram a viver se mudando, sua mãe colecionando relacionamentos autodestrutivos com parceiros tóxicos. Porém após o último, Jerry, que lhe deixara um hematoma na bochecha após uma de suas brigas, Kate aproveitou o fato de Jerry estar desmaiado de bêbado, pegou Christopher e partiu para um novo lugar, onde poderia dar o melhor ao seu filho e recomeçar.


O trovão acordou Christopher de um pesadelo. O sonho foi tão assustador que ele o esqueceu completamente. Mas não esqueceu a sensação que causou. Como se alguém estivesse bem atrás da sua orelha. Fazendo cosquinha.


O relacionamento entre Kate e Christopher é a coisa mais linda do mundo. Eles se amam incondicionalmente e é fácil ver ali que fariam qualquer coisa um pelo outro. O garoto apesar da idade, tem uma ideia das dificuldades que sua mãe passa e de como faz o melhor para poder lhe dar uma vida mais tranquila e por isso ele se esforça, o problema é que ele sente um certo receio ao entrar em uma nova escola já que nunca teve muitos amigos, apenas um, por conta de suas dificuldades de aprendizado. Fica implícito que ele é disléxico, já que ao tentar ler, tudo fica se embaralhando.


Mas o delegado sabia, por experiência, que nem todas as feridas deixam marcas.


Apesar do bullying que começa a sofrer, Christopher faz boas amizades na escola e também uma de um tal amigo imaginário que ele conhece apenas como "moço bonzinho" que o salva após ficar seis dias perdido em um bosque da pequena cidade. Ninguém sabe quem é o homem e porque ele salvou Christopher, a única coisa que se sabe é que apenas o garoto é capaz de ver e se comunicar com ele. Conforme essa estranha amizade entre a criança e esse "moço bonzinho" aumenta, tudo vai mudando. Ele precisa ajudar o homem a construir uma casa em uma árvore no meio do bosque onde estava desaparecido para assim salvar ele e todos os outros da "mulher sibilante", uma criatura terrível que mantém o moço preso no mundo imaginário que é uma versão assustadora do mundo real e que quer também dominar agora o lado de cá.


Os adultos têm dificuldade de se lembrar que podem ser poderosos, porque, em algum momento da vida, foram criticados por terem usado a imaginação.


Outra criança com papel muito importante na obra também é um garotinho chamado David Olson que começou a apresentar o mesmo comportamento estranho que Christopher, antes de desaparecer cinquenta anos atrás naquele mesmo bosque.



Esse livro me prendeu completamente. Fiquei virando as páginas esperando para saber o que aconteceria a seguir e montando mil teorias na minha cabeça sem saber se iria acertar alguma. A narrativa é toda bem bonita, um pouco fabulesca e dark mas cativante. A obra me lembrou muito dois livros: "IT - A Coisa" do Stephen King e "Coraline" do Neil Gaiman. Era como se o próprio King tivesse tentado escrever Coraline com seu estilo sombrio porém com aquele toque de delicadeza que ele consegue colocar nas obras onde o foco principal é uma criança. 


A gente pode engolir o medo ou deixar que o medo engula a gente.


O final, assim como em IT, me surpreendeu muito do tipo que parei e fiquei "QUE?". Não da mesma forma que o livro do King já que esse me deixou confusa com um final inesperado de um jeito mais negativo já que nele eu achei que destoou muito da narrativa. Aqui em Amigo Imaginário, o final foi inesperado porque era algo que não estava em nenhuma das teorias malucas que eu tinha criado.


Os personagens secundários também são maravilhosos. Gostei muito do delegado mas o meu personagem secundário favorito foi o velho mau-humorado Ambrose. Achei que ele seria apenas um personagem chato, rabugento e resmungão mas ele é de total importância, principalmente quando sabemos mais sobre ele.


Um pesadelo não é nada além de um sonho doente.


A leitura voou. Talvez leitores de terror e suspense mais calejados como eu não sintam medo com o terror ali nas páginas (e temos bastante apesar de o foco ser mais suspense) porém todo o suspense e mistério envolvendo o desenrolar dos fatos unidos a narrativa maravilhosa te deixa roendo as unhas de ansiedade pela próxima página e pelo próximo capítulo.


Foi o melhor suspense que li esse ano, meu livro ficou tão cheio de post-its marcando trechos que foi difícil selecionar os melhores para publicar aqui. Ainda estou apaixonada por Christopher e pelo universo criado pelo autor.



ADQUIRA SEU EXEMPLAR NA AMAZON:

28 comentários:

  1. Oi!

    Eu já tinha visto esse livro e sempre achei que se tratava de algo sobre adultos e não crianças (não sei por que)....rsrsrs. A sua resenha esclareceu bastante coisa. Gosto muito de livros em terceira pessoa. Deu para sentir a sua empolgação ao falar desse livro, dá pra ver que você gostou bastante. Vou colocar na lista de possíveis leituras.

    Até!
    https://nsmoraes.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Larissa ficou super empolgada e panfleta bastante <3
      Esperamos que goste da leitura!

      Excluir
  2. Amei a resenha! Me interessei muito 😍

    ResponderExcluir
  3. Uau! Eu não tinha visto esse livro ainda, mas ao mesmo tempo que fiquei bem curiosa com esse tal amigo imaginário, eu fiquei com medo por ser comparado com It - A coisa... =s Não sei se vou encarar não...
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lembra um pouco It em termos de sobrenatural envolvendo crianças e aquela vibe misteriosa e terror. Mas é bem mais explicativo que It.

      Excluir
    2. Quando falam que se parece com It, antes de ler eu pensava que todos do arco infantil seriam os protagonistas. Mas aqui o Cristopher rouba a cena, que achei incrível. Esse livro me lembra o Instituto do Stephen King.

      Excluir
  4. Oi Leyanne, tudo bem?
    Tendo a virar um pouco o nariz pra calhamaços desse tipo, mas sua resenha me deixou muito curiosa. Bons personagens, um mistério assustador e um final surpreendente são elementos que adoro!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdão, Larissa! =)

      Excluir
    2. O livro é um combo de vários tópicos para quem gosta desse estilo de terror <3

      Excluir
  5. Ei, Larissa, tudo jóia? O livro é enorme, mas quando a gente gosta, um lindo desse tamanho vale muito a pena. Apesar de ter uma história muito chamativa, eu passo a leitura, porque eu evito com sucesso livros que envolvem terror/horror apesar de não ser o foco desse! Eu adorei a resenha, ficou muito bem escrita e detalhada, sem spoilar nada.



    Books House

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem livros que não adianta insistir, não é? Entendo perfeitamente <3

      Excluir
  6. Eu quero MUITO ler esse livro, me interessei assim que vi a capa e li a sinopse. Sua resenha com certeza incentivou também, muito bem avaliado! Uma pena que o livro físico seja tão carooo, a capa é linda.

    Blog Tagarelando Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A leitura é bem instigante e maravilhosa para quem curte o gênero <3

      Excluir
  7. Oi Leyanne

    Você como sempre faz minha lista de desejados crescer.

    Apesar de ser um calhamaço e por isso ter um precinho mais salgado, fiquei interessada por essa vibe mais macabra ainda mais com crianças, que dá mais medo.

    Boa próximas leituras,
    Apesar do Caos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é um lançamento mas pode baixar o valor em promoções <3

      Excluir
  8. Oi, Larissa. Como vai? Tenho vontade de ler este livro. Sua resenha mostra-nos o quanto tu gostou da obra. Que bom que gostou. Sua resenha ficou incrível. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Não tenho paciência para livros enormes, mas gente, esse parece incrível. Quero dar uma chance a ele.

    Beijo.
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é um calhamaço mas tem uma leitura fluida <3

      Excluir
  10. Ameei a dica! já quero ler com certeza, mas confesso que as 770 páginas me desanima um pouco haha
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahah é desanimador, mas quando inicia a leitura, ela flui super bem.

      Excluir
  11. Olá!! Comprei ele na Black Friday e confesso que foi as cegas tbm. Mas lendo sua resenha fiquei mega curiosa e empolgada para ler. Ainda não chegou, mas com certeza será uma das próximas leituras da minha listinha. Ansiosa para que chegue logo ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que seja tão empolgante quanto foi para a Lari!!

      Excluir
  12. Um dos calhamaços mais desejados do momento! Não somente por ter uma capa e um título perfeitos, mas por trazer um gênero que amo demais.
    E agora estando na sua listinha de melhores do ano? Aí que preciso mesmo.
    Perdi as promoções da Bf(fechei até os olhos, Louvado seja Deus),mas que o dinheiro venha..aunnnn rsrsrs
    Beijo

    Angela Cunha/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  13. Não gostei desse livro. Aliás, gostei dos primeiros 2/3. O final é decepcionante. Parece que o autor tomou chá de cogumelo. Achei ridículo.

    ResponderExcluir
  14. Cuidado pergunta com spoiler.



    O filho da Mary Katharine é a próxima criança que vai suceder o Cristopher? A voz que fala com ela no final é o homem bonzinho?

    ResponderExcluir

Dicas de Fantasia

[Fantasia][stack]

3 motivos para ler

[3 motivos][grids]

dicas para blogs literários

[Dicas para bookstagram][btop]

lidos do mês

[lidos do mês][grids]